O grupo extremista Boko Haram atacou vilas e destruiu casas
O grupo extremista Boko Haram atacou vilas e destruiu casas

A noite do dia 24 de dezembro foi de terror na vila cristã de Kwarangulum, na Nigéria. O grupo extremista Boko Haram invadiu o local em caminhões.

Os moradores que tentaram fugir foram baleados e as casas incendiadas, depois de terem os alimentos saqueados.

O vilarejo fica a 16 km de distância de Chibok, local onde 275 meninas foram capturadas pelos militantes, em abril de 2014.

“Eles mataram sete pessoas e sequestraram uma adolescente no ataque”, disse o vigilante local David Bitrus à agência AFP.

Segundo a testemunha, uma igreja também foi incendiada durante o ataque à vila. Infelizmente, esta é a segunda investida dos extremistas islâmicos no local.

Em abril, o ataque foi semelhante, roubaram os alimentos antes de destruir as residências.

De acordo com um colaborador da Portas Abertas, Jo Newhouse*, os irmãos e irmãs da vila precisam de oração para superar mais um incidente.  E há pouca informação sobre a garota sequestrada.

A Nigéria ocupa a 12ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019. Os cristãos do país enfrentam as consequências da opressão islâmica, corrupção e crime organizado.

Os irmãos e irmãs que vivem ao norte do país e na região do Cinturão Médio sofrem violências físicas e psicológicas, e muitos deles perdem as propriedades e meios de sobrevivência.

Os cristãos ex-muçulmanos também são retaliados por seguirem a Cristo, é comum que sejam rejeitados pelas famílias e comunidade.

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas