A Polícia Civil sob o comando do Delegado, Luis Carlos Hora da primeira delegacia (primeiro distrito), apresentou na tarde desta quarta-feira (13) a imprensa de Ji-Paraná o casal, Erasmo Santana de Almeida (53 anos) e Márcia de Almeida Lopes de Oliveira (38), como os principais suspeitos de ter arquitetado e matado o pastor da igreja evangélica Batista Peniel, Expedito Evangelista [img align=left width=300]http://www.rondoniaovivo.com/imagens_editor/viuva-e-amante-sao-presos-acusados-de-matar-pastor-dentro-de-igreja-em-ji-parana540x304_15793aicitono_1a8uee8cn15s710q71v1hbcp1covb.jpg[/img]Oliveira no interior da própria congregação, localizada no bairro Presidencial do primeiro distrito, na noite do dia 11 de outubro do ano passado.

Márcia era esposa da vítima e disse não ter ouvido qualquer ‘barulho’ durante a noite do crime.

De acordo com o delegado o casal, Erasmo Santan e Márcia de Almeira mantem um relacionamento há mais de seis meses, e muito provavelmente tenha sido este o motivo do crime. Alguns dias após fato, Márcia de Almeida foi residir em Rolim de Moura, cidade em que foi presa nesta quarta-feira.

Durante coletiva, Luis Carlos Horas garantiu que as provas coletadas, e as contradições nos depoimentos, durante as investigações apontam o casal como os autores do assassinato do evangélico. A prisão dos dois é de caráter provisória.

[b]Fonte: Rondoniaovivo[/b]