O Ministério Público de Rio Preto denunciou o padre Aparecido Donizete Bianchi pelos crimes de embriaguez ao volante, desacato à autoridade e corrupção ativa.

Bianchi foi detido em dezembro por policiais militares por dirigir supostamente embriagado.

Ao ser abordado, o padre teria desacatado autoridades e resistido à prisão.

O delegado do 1º Distrito Policial, Genival Ribeiro Santos, indiciou Bianchi por desacato à autoridade e embriaguez ao volante.

O advogado do padre, Eudes Quintino de Oliveira, afirma desconhecer a denúncia do Ministério Público.

“Foi um exagero a ação policial naquela ocasião. Não vejo condições para que meu cliente seja processado”, diz Oliveira.

A juíza da 5ª Vara Criminal, Tatiana Pereira Viana dos Santos, vai decidir se aceita ou não a denúncia do Ministério Público e se inicia processo criminal.

Fonte: Jornal Bom Dia S. J. Rio Preto