Mãos postas sobre a Bíblia
Mãos postas sobre a Bíblia

A Aliança Evangélica Mundial (WEA, sigla em inglês) fez uma proposta oficial para tornar 2020 “O Ano da Bíblia”.

“Vamos destacar a importância da Bíblia como base duradoura para promover a unidade, a liberdade, o desenvolvimento e a qualidade de vida hoje e nos próximos anos”, disse o secretário geral da WEA, Efraim Tendero.

No recém-lançado Museu da Bíblia, em Washington DC, a proposta foi oficializada em setembro passado, juntamente com o apoio de organizações como a Wycliffe Bible Translators e a American Biblie Society.

Esta iniciativa do “Ano da Bíblia” também é uma solicitação dos milhões de cristãos que representam a organização.

A WEA representa cerca de 600 milhões de cristãos evangélicos em todo o mundo com a intenção de “avançar as Boas Novas de Jesus Cristo e efetuar a transformação pessoal e comunitária para a glória de Deus”.

A Aliança Evangélica Mundial é um ministério global que trabalha com igrejas locais em todo o mundo com uma rede de igrejas em 129 nações que formaram uma aliança evangélica e mais de 100 organizações internacionais que se unem para dar uma identidade, voz e plataforma mundial aos cristãos evangélicos.

A WEA surgiu em 1846 sendo fundada por cristãos de dez países que se reuniram em Londres com o propósito de lançar, em suas próprias palavras, “uma coisa nova na história da igreja, uma organização definida para a expressão da unidade entre indivíduos cristãos pertencentes a diferentes igrejas”.

Este foi o início de uma visão que foi cumprida em 1951, quando crentes de 21 países formaram oficialmente a World Evangelical Fellowship. Hoje, 165 anos após o encontro em Londres, a WEA é uma unidade baseada na fé cristã histórica expressa na tradição evangélica.

Atualmente, a WEA busca fortalecer as igrejas locais por meio de alianças nacionais, apoiando e coordenando a liderança popular e buscando formas práticas de mostrar a unidade do corpo de Cristo.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus e Premier