Um dos acusados de participar do ataque a um veículo no último domingo, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, que resultou na morte de uma missionária e deixou um padre ferido foi preso pela polícia do Rio de Janeiro.

Magno de Oliveira, de 27 anos, foi reconhecido por vítimas da seqüência de assaltos a motoristas realizadas no último domingo em Botafogo. Segundo a polícia, Magno de Oliveira foi à delegacia de Copacabana para registrar queixa de que teria sido uma das vítimas dos bandidos.

Para a polícia, no entanto, foi uma tentativa estratégica do suspeito para se livrar das acusações. Vários motoristas assaltados já reconheceram a imagem de Magno de Oliveira.

Fonte: Jovem Pan