O presidente da Associação dos Pastores do Espírito Santo, pastor Enoque de Castro Pereira, declarou nesta segunda-feira, que, além do prefeito João Coser, a Câmara de Vitória tem que ser questionada pela população sobre o aumento do IPTU, aprovado pelos vereadores.

O pastor confirmou, durante encontro nesta segunda com representantes do Fórum Evangélico do Espírito Santo, com lideranças comunitárias de Vitória e com o vereador Luciano Rezende, único da Câmara a se posicionar contra o reajuste do imposto, que existe a possibilidade de entidades da sociedade civil ingressarem com uma ação judicial coletiva para tentar anular o aumento. De acordo com o pastor, alguns advogados estão estudando a situação e prontos para entrarem na Justiça contra a Prefeitura de Vitória.

No encontro, realizado na Igreja Batista da Restauração, em Jardim da Penha, rezende fez uma apresentação de um estudo, realizado por um advogado e um economista, sobre as planilhas do IPTU cobrado em cada bairro do município. Na reunião, pastores evangélicos decidiram solicitar uma audiência com o prefeito João Coser para a próxima quarta-feira (11).

O estudo apresentado por Luciano Rezende revela que todos os bairros de Vitória tiveram aumento no IPTU. Segundo o vereador, poucas pessoas tiveram a isenção ou a redução no imposto e a grande maioria da população foi prejudicada.

O presidente do Fórum Evangélico do Estado, pastor Lauro da Cruz Reis, concorda com pastor Enoque. Ele acrescenta que não há justificativa para ‘um aumento tão abusivo do IPTU’. Ele ressaltou que a situação não é tão simples como a prefeitura tenta mostrar e que há imprecisão na divulgação dos números apresentados pela PMV.

A Prefeitura de Vitória confirmou que o Fórum Evangélico do Espírito Santo deu entrada em um pedido de encontro no gabinete do prefeito e que a reunião está sendo agendada. A Secretaria Municipal de Fazenda informou, por meio da assessoria de imprensa, que os dados do relatório apresentado pelo gabinete do vereador Luciano Rezende são inconsistentes.

Fonte: Gazeta Online