Um grupo de 20 homens tomou de assalto o local de culto de uma comunidade pentecostal, na cidade de Bhayander, em Mumbai, agredindo os presentes e deixando o pastor sem sentidos.

Os agressores gritavam palavras de ordem, disseram-se membros de um grupo de extremistas hindus e acusaram os presentes de utilizarem a igreja para levar a cabo conversões.

Vários fiéis foram agredidos, mas foi o líder da comunidade quem sofreu o pior das represálias. Felix Fernandes foi despido e espancado até perder os sentidos, sendo posteriormente abandonado nas ruas da cidade. Tudo isto teve lugar a escassos metros do posto da polícia local.

Eventualmente a polícia chegou e os atacantes dispersaram. Posteriormente foram feitas 20 detenções. Mas os objectivos do grupo já teriam sido alcançados, segundo Monsenhor Percival Fernandes, da Igreja Católica de Mumbai: “Estas acções têm um só objectivo, espalhar o medo e a ansiedade entre as pessoas e as comunidades atacadas”

Entretanto os Bispos do Estado de Orissa, juntamente com os restantes membros da Conferência Episcopal da Índia, fizeram um novo apelo em prol dos cristãos refugiados naquele estado, que tem sido o mais duramente atingido pela purga que decorre desde Agosto.

Segundos os Bispos, o número de pessoas nos campos está a diminuir, não por qualquer melhoria na situação geral, mas porque estão a imigrar para outros distritos mais seguros.

“Os cristãos de Kandhamal perderam toda a confiança nas autoridades e sentem que os seus direitos fundamentais foram esmagados por este governo”, afirmam os prelados.

Fonte: Radio Renascença