O provável autor de dois ataques armados contra estabelecimentos religiosos no Estado americano do Colorado no último domingo, que mataram cinco pessoas, deixou recados em sites da Internet declarando seu ódio aos cristãos antes do crime.

Matthew Murray, 24 anos, foi morto por uma guarda após atirar na igreja evangélica New Life, em Colorado Springs.

“Vocês, cristãos, pediram isso. Em breve, vou armado procurá-los e atirarei para matar. Mal posso esperar. Não sinto remorso e não ligo se morrer no tiroteio. Tudo o que eu quero é matar e ferir”, escreveu Murray às 11h de domingo.

Doze horas antes houve outro ataque, em que morreram duas pessoas em um centro de formação de missionários cristãos em Arvada. No mesmo dia, Murray foi morto após provocar um tiroteio na igreja evangélica New Life, em Colorado Springs, onde outras duas pessoas morreram. A polícia declarou na segunda-feira que os ataques foram provavelmente realizados pelo mesmo atirador.

Segundo site da CNN, ele vinha deixando mensagens semelhantes há meses. Neste meio-tempo, vários internautas recomendaram que ele procurasse assistência psicológica.

O brasileiro Richard Werner, de Balneário Camboriú (SC), que foi colega de Murray em um centro em Arvada, afirmou que o jovem costumava falar que ouvia vozes. Quando soube dos ataques aos centros religiosos, Werner suspeitou do americano de imediato.

Há cinco anos, o centro de missionários de Arvada deixou Murray fora de uma viagem para a qual ele tinha sido treinado. O diretor do local disse que o jovem não viajou para a Bósnia por motivos de saúde.

Fonte: Terra