Igreja destruída próximo a Tal Tamer, no nordeste da Síria (Imagem: New York Times)
Igreja destruída próximo a Tal Tamer, no nordeste da Síria (Imagem: New York Times)

A cidade predominantemente cristã de Mahardah, uma das maiores de maioria cristã na Síria, está sob ataque da facção Jaysh al-Izza do Exército Livre da Síria (FSA, da sigla em inglês), de acordo com um artigo publicado pela organização International Christian Concern.

Em setembro de 2018, a FSA também foi responsável por um ataque à cidade que deixou pelo menos 10 cristãos mortos e 20 feridos. A cidade tem sido alvo frequente da al-Qaeda e dissidentes do grupo.

Apesar de no último ataque não haver nenhum relato de perda humana, isso mostra que a paz ainda está distante, apesar de que os níveis de conflito na guerra civil da Síria atualmente não sejam tão altos quanto no passado.

Os conflitos geralmente continuam em áreas próximas a linhas de frente, onde o governo controla o território de fronteiras de áreas controladas por milícias rebeldes, como é o caso de Mahardah.

De acordo com cristãos sírios, esses ataques não ocorrem apenas pela posição estratégica da cidade. Eles também suspeitam do elemento anticristão, já que cidades vizinhas de maioria muçulmana não foram atacadas.

Por conta de todos os conflitos ocorridos na Síria e no Iraque, muitos cristãos tiveram que fugir, deixando tudo para trás.

A Portas Abertas, através de parceiros, sempre esteve presente, mostrando seu apoio. Muitos desejam voltar, mas ainda há muito a fazer. As doações possibilitam a reconstrução de casas e igrejas na região.

Fonte: Portas Abertas