Tim Stephens, pastor da Igreja Batista Fairview, foi preso em frente aos filhos. (Foto: Rebel News)
Tim Stephens, pastor da Igreja Batista Fairview, foi preso em frente aos filhos. (Foto: Rebel News)

Um pastor canadense foi preso novamente após sua igreja realizar um culto ao ar livre em um local não revelado, depois que o governo da província de Alberta ordenou o fechamento do templo.

Tim Stephens, pastor da Igreja Batista Fairview, na cidade de Calgary, foi preso na segunda-feira (14) após se recusar a cumprir as restrições de culto para conter a Covid-19.

O pastor Stephens foi preso na frente de seus oito filhos, que em lágrimas se despediram dele.

Durante a prisão, um repórter cadanense perguntou à polícia “por que vocês estão prendendo pastores em toda a província”, enquanto o premiê de Alberta, Jason Kenney, “consegue passe livre”. Kenney realizou um jantar com membros do gabinete que não cumpriram as restrições de saúde exigidas às igrejas.

O pastor teve uma audiência de fiança na noite de segunda, mas se recusou a assinar suas condições de soltura, que exigem o cumprimento das regras de saúde. Ele permanecerá na prisão até pelo menos 28 de junho.

Na manhã de terça-feira (15), a esposa de Tim, Raquel Stephens, explicou que as autoridades estaduais querem que o pastor “diga às pessoas o que vestir, onde ficar e proíba algumas pessoas de entrarem na igreja”.

Ela acrescentou: “A prisão de Tim vai nos fortalecer na fé e nos encorajar a amar e obedecer a Cristo, não importa o custo”.

O Departamento de Polícia de Calgary e os Serviços de Saúde de Alberta confirmaram que Stephens foi preso por prosseguir com um “culto externo ilegal”, sem cumprir as regras de “distanciamento social” e “limites de capacidade reduzida”.

O comunicado observa que uma grande multidão se reuniu em um “local não revelado” para adorar e ouvir a pregação de Stephens no domingo. A congregação foi descoberta por um helicóptero da polícia.

Viaturas policiais foram vistas circulando no local e esperaram até segunda-feira para prender Stephens.

O fechamento da Igreja Batista Fairview permanecerá em vigor “até o momento em que esta ordem seja rescindida por um Diretor Executivo dos Serviços de Saúde de Alberta”.

Prisões no Canadá

Esta é a segunda vez que o pastor é preso. Stephens foi detido no mês passado por realizar um culto que não cumpria as ordens de saúde pública, incluindo uso de máscaras, distanciamento social e limitação de público.

Durante sua prisão, Stephens escreveu uma carta para seus filhos, afirmando: “Fui preso porque estou convencido, pela palavra de Deus, pela razão e pela ciência, que devemos nos reunir como igreja e viver nossas vidas com liberdade em Cristo”.

Stephens não é o único pastor canadense a enfrentar consequências legais por realizar cultos presenciais após a ordem de fechamento da igreja.

O pastor de uma igreja em Aylmer, Ontário, enfrenta quase US$ 200.000 em multas por realizar cultos ao ar livre depois que o governo local fechou o templo. Artur Pawlowski, outro pastor que mora em Calgary, teve vários encontros com a polícia e acabou sendo preso por fazer um culto “ilegal”.

Fonte: Guia-me com informações de The Christian Post