Pastor Henry Hildebrandt, da Church of God em Ontário, no Canadá. (Foto: Herbert Hildebrandt)
Pastor Henry Hildebrandt, da Church of God em Ontário, no Canadá. (Foto: Herbert Hildebrandt)

Uma congregação em Ontário, no Canadá, foi multada em $ 66 mil por realizar cultos ao ar livre depois que seu prédio foi fechado por um juiz, elevando o total de multas para a igreja e seus líderes em $ 183 mil (equivalente a R$ 761 mil), de acordo com o pastor.

Henry Hildebrandt, pastor da Church of God na cidade de Aylmer, anunciou que sua igreja estava enfrentando multas por se recusar a cumprir as ordens de bloqueio da Covid-19, em um vídeo do YouTube postado na quarta-feira passada (2).

“Voltamos ao tribunal na segunda-feira. Já estivemos no tribunal no início de maio, e o juiz nos multou em $ 117 mil, e também ordenou que nossa capela fosse fechada, o que aconteceu mais tarde naquele dia”, disse Hildebrandt.

Depois que as portas da igreja foram fechadas, a Church of God realizou cultos ao ar livre. Hildebrandt defendeu a decisão de continuar com as reuniões.

“Devemos obedecer a Deus e não ao homem”, acrescentou o pastor. “Devemos continuar a ter reuniões, o que fizemos no dia 16 de maio, e [o juiz] agora nos multou em mais $ 66 mil, totalizando agora $ 183 mil.”

“O versículo que me veio à mente quando vi aquelas multas enquanto o juiz falava… Era que o Senhor é dono do gado aos milhares sobre as montanhas (Salmos 50:10). Portanto, para o Senhor, $ 183 mil … Ele pode resolver isso”, acrescentou Hildebrandt.

“Talvez haja uma maneira Dele resolver o problema em que não seja pago. Se precisar ser pago, então haverá uma maneira de pagar. O que quer que Ele queira, estamos buscando a Sua vontade nessa questão para saber o que precisamos fazer com isso.”

Hildebrandt disse que o fato da Church of God realizar cultos ao ar livre nos dois domingos subsequentes não foi mencionado na audiência de segunda-feira, sustentando que ele “não tinha certeza se isso ainda aconteceria”. Ele estimou que a participação nos cultos de adoração ao ar livre mais recentes variou de 850 a 1.000 pessoas.

“Desejo que todos nós olhemos com os olhos abertos para ver o que está acontecendo”, acrescentou. “Um avivamento começou, um despertar está ocorrendo, e Deus está usando essas coisas para expulsar o cristianismo morno. Como diz o livro do Apocalipse, ou somos quentes ou frios”.

Igreja e restrições

A Church of God já enfrentou multas por não cumprir as ordens restritivas na província mais populosa do Canadá. O juiz da Corte Superior de Ontário, Bruce Thomas, ordenou que a igreja parasse de realizar cultos presenciais.

De acordo com o site canadense Global News, Thomas decidiu em 30 de abril que a igreja havia violado suas ordens ao realizar cultos transmitidos online. Duas semanas depois, Thomas impôs multas de mais de $ 100.000 à Church of God e a dois de seus pastores. Ele ordenou às autoridades que fechassem as portas da igreja.

As ordens de bloqueio em andamento limitam as reuniões de adoração em Ontário a 10 pessoas para cultos presenciais. Mais de 100 adoradores sem máscara se reuniram no culto de 25 de abril, que levou Thomas a acusar a igreja de desacato cinco dias depois.

Nos dois domingos, imediatamente após a ordem de desacato de 30 de abril, a Church of God continuou fazendo cultos presenciais, com um público entre 160 a 200 pessoas.

Nos três domingos desde 14 de maio, quando as multas foram aplicadas e a igreja foi fechada, a igreja realizou cultos ao ar livre. Thomas então considerou a igreja por desacato ao tribunal novamente na sexta-feira passada.

Antes disso, ele havia ordenado que a igreja pagasse $ 66.000 em multas. A própria igreja terá que pagar uma multa de $ 35.000 e Hildebrandt foi condenado a pagar $ 20.000. O pastor assistente, Peter Wall, terá que pagar $ 6.000. Os $ 5.000 restantes irão para custas judiciais.

Prisões de pastores no Canadá

A Church of God não é a única igreja canadense que tentou se opor às contínuas restrições de adoração por causa da pandemia. O pastor Artur Pawlowski, que mora em Calgary, Alberta, viralizou depois de enfrentar policiais que foram à sua igreja para fazer cumprir as restrições.

Um imigrante da Polônia, Pawlowski comparou os funcionários a comunistas e lhes disse para deixar sua propriedade.

Pawlowski foi preso por não cumprir as restrições de adoração. No mês passado, sua garagem pegou fogo em um ato que ele disse ter sido um incêndio criminoso.

Outro pastor canadense, James Coates, passou cerca de um mês na prisão por não cumprir as restrições de adoração em curso.

Fonte: Guia-me com informações de The Christian Post