Sri Lanka
Sri Lanka

Parceiros locais da Portas Abertas trabalham para encontrar e ajudar os cristãos perseguidos e as igrejas no Sri Lanka. O país vive uma grande instabilidade política, especialmente depois do dia 9 de julho, quando os protestos contra o presidente Gotabaya Rajapaksa na capital do país, Colombo, resultaram na fuga dele em um jato militar. O irmão de Gotabaya, Mahida Rajapaksa, que era o primeiro-ministro, foi deposto por protestos em maio deste ano.

Agora, os manifestantes exigem mais mudanças políticas. Apesar do presidente anunciar a renúncia no dia 13 de julho, ele fugiu para as Maldivas antes de cumprir a promessa. Durante o protesto, a casa de Gotabaya foi invadida e a residência do atual primeiro-ministro, Ranil Wickremesinghe, foi incendiada.

Grandes empresas e partidos políticos participaram dos protestos pedindo a saída do presidente e a mudança no sistema político do país. Muitos conflitos foram relatados entre policiais e protestantes nas manifestações.

A crise e os cristãos

Dois treinamentos oferecidos pela Portas Abertas estavam programados para acontecer no Sri Lanka. Um treinamento de jovens em 11 de julho, e um treinamento de discipulado no final de semana de 16 de julho. No entanto, pela segurança dos participantes, os dois eventos foram cancelados.

O gerente do hotel onde aconteceria o treinamento disse: “Não podemos garantir programações nesse momento tenso. É melhor cancelar o evento”. O hotel, como outros locais no Sri Lanka, pertence a políticos e as chances de ser atacado por isso ficam maiores, colocando em risco a vida dos funcionários do local e dos participantes do treinamento.

Os treinamentos puderam acontecer em outras partes do país sob muito esforço, mas os da capital estão suspensos e sem previsão de quando ocorrerão.

Marchas de oração

A igreja no Sri Lanka e os parceiros locais foram desafiados de muitas formas pela crise de combustíveis e pela instabilidade política. Há dificuldade de transporte por causa das estradas fechadas, do toque de recolher, de cortes de energia e de acidentes entre ônibus e trens.

Em Colombo, grupos de cristãos se organizaram em pequenas marchas de oração para interceder pela nação, buscando paz, sustento e esperança em Deus. Nesse momento, o papel da intercessão e dos parceiros da Portas Abertas é ainda mais necessário. Muitas famílias cristãs pediram ajuda, sobretudo com a alimentação.

Apesar das turbulências, os cristãos têm mostrado compromisso e perseverança na caminhada com Cristo e contam com a igreja global em oração pelo Sri Lanka.

Fonte: Portas Abertas

Comentários