No seu livro, The Darwinian Delusion, Michael Ebifegha apresenta a refutação mais detalhada ao livro “Deus, Um Delírio” de Richard Dawkins, tanto científica quanto filosoficamente.

No best seller de 2006 em livros de não ficção Deus ? Um Delírio (The God Delusion), o autor Richard Dawkins erroneamente defende a crença de que Deus certamente não existe e aqueles que acreditam nisso estão se iludindo.

A ilusão, diz o autor Michael Ebifegha, se encontra na comunidade científica e gira em torno do paradigma da evolução de Darwin como opção filosófica preferida. No seu livro, The Darwinian Delusion (publicado pela AuthorHouse), Ebifegha apresenta a refutação mais detalhada ao livro de Dawkins, tanto científica quanto filosoficamente. O objetivo de Dawkins é promover o ateísmo por meio da ciência, enquanto o objetivo de Ebifegha é absolver a afirmação de Albert Einstein, “Science without religion is lame; religion without science is blind” (A ciência sem a religião é incapaz; a religião sem a ciência é cega).

Ebifegha diz, “A visão de mundo criacionista é um fato revelado que Deus confirmou historicamente ao se pronunciar perante uma audiência no velho Monte Sinai. A ciência moderna, por meio de descobertas como a do DNA, apoia a visão de mundo criacionista. Assim, a visão de mundo evolucionista é uma ilusão resultante do materialismo, o beco sem saída de toda a pesquisa científica?.

Para ver o release completo, acesse: http://www.prnewswire.com/news-releases/darwinism-is-a-delusion-according-to-new-book-134488123.html

[b]Fonte: UOL[/b]