A Conferência Mundial de Religiões pela Paz (WCRP, a sigla em inglês) organiza o Pré-Fórum Ecumênico e Inter-Religioso do IV Fórum Latino-Americano e do Caribe em HIV/Aids e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), que será realizado na terça-feira, 17 de abril, na sede da Comunidade Judaica de Buenos Aires (AMIA).

O encontro reunirá líderes confessionais e responsáveis pelo combate ao HIV e Aids das comunidades e organizações religiosas com o propósito de fortalecer a capacidade das entidades confessionais para responderem ao HIV e à Aids, elaborar uma agenda comum para a participação ecumênica e inter-religiosa no IV Fórum Latino-Americano e do Caribe em HIV/Aids e DST.

As boas-vindas ao Pré Fórum estarão a cargo do presidente da Comunidade Judaica de Buenos Aires, Luís Grynwald, e do coordenador da Pastoral Ecumênica e Solidária com Pessoas Vivendo com HIV-Aids, o pastor luterano Lisandro Orlov. O painel inaugural contará com personalidades de organismos internacionais e abordará o papel das comunidades religiosas na atenção ao HIV e Aids.

Os temas do encontro enfocarão os desafios particulares do HIV e da Aids na Infância e nas Mulheres, as respostas das comunidades religiosas latino-americanas e caribenhas frente ao HIV/Aids e a construção de uma Rede Inter-Religiosa Latino-Americana e Caribenha sobre HIV e Aids.

O diretor da Oficina Regional Latino-Americana e Caribenha da Conferência Mundial de Religiões pela Paz, Elias Szczytnicki, informou à ALC sobre a cooperação da Pastoral Ecumênica e Solidária com Pessoas Vivendo com HIV-Aids, a Aliança Ecumênica de Ação Mundial (EAA), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Iniciativa de Políticas em Saúde da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Institucional (USAID/HPI) e a AMIA para este encontro, que espera conseguir um forte compromisso de inclusão, consciência e manutenção das promessas das comunidades de fé.

Fundada em 1970, a Conferência Mundial de Religiões pela Paz é a maior coligação mundial de representantes das comunidades religiosas que trabalham na adoção de ações comuns para a transformação de conflitos, a construção da paz e o avanço do desenvolvimento sustentável.

Fonte: ALC