Pastor Ed René Kivitz
Pastor Ed René Kivitz

O pastor Ed René Kivitz, da Igreja Batista de Água Branca, em São Paulo, foi alvo de diversas críticas durante toda esta semana, após a exibição da live da sua igreja, no último domingo 25, onde fez uma pregação intitulada “Cartas vivas contra letras mortas”, da série “Cartas para um novo mundo”.

Na gravação (no final desta matéria), o pastor Ed diz que a Bíblia precisa ser atualizada, relida e ressignificada.

“Se queremos ser cartas para o novo mundo, se a Igreja quer ser carta para o novo mundo, nós vamos precisar atualizar a Escritura e vamos ter de fazer essa atualização e ter essa coragem de enfrentar os pecados de gênero” diz em determinado momento.

Nesta quinta-feira, 29, durante a live “Movimento Casa” (no final desta matéria) que o pastor realiza toda semana, ele se pronunciou sobre a mensagem pregada no dia 25.

Após uma oração, o pastor Ed iniciou sua palavra dizendo que sentia um “tristeza profunda”.

“Hoje me dirijo a você com uma tristeza profunda. Eu falo de dentro de uma tristeza. Uma tristeza como poucas vezes eu vivi e experimentei. Primeiro, porque meu coração está ferido. Eu não posso estar diante de você hoje, indiferente a tudo que está acontecendo ao meu redor a minha volta e a meu respeito, infelizmente”.

Dando vários respiros profundos e, aparentemente, segurando choro, o pastor Ed chamou de “palavra de morte” as críticas que recebeu dos líderes evangélicos.

“A Bíblia Sagrada diz que na palavra está o poder da vida e da morte. Então, essa semana muitas palavras de morte foram lançadas contra mim, dirigidas a mim. Não é novidade isso, há muito tempo que eu tenho convivido com palavras de morte, nas redes sociais, inclusive nas minhas redes sociais, mas essa semana, especialmente, isso ganhou uma proporção que eu jamais imaginei possível”, disse o pastor.

“Eu fui chamado de ‘filho do diabo’, ‘anátema’, ‘herege’. Alguém me entregou a satanás, como Paulo entregou Himineu e Alexandre. Então, não é fácil, ouvir tudo isso, não é possível que o coração não seja ferido quando tantas palavras de morte são dirigidas em sua direção, e o meu coração está ferido e por isso eu falo de dentro de uma tristeza profunda”.

Apesar de todas a “palavras de morte” que o pastor Ed disse que recebeu, ele também disse ter recebido “palavras de vida” em maior intensidade e que sua tristeza maior tristeza foi saber que a igreja é capaz de proferir “palavras de morte”

“A minha tristeza maior é por perceber que isso que nós chamamos de igreja, é capaz de tantas palavras de morte, e tem em seus seio tantos atores promotores de morte”.

Fazendo uma referência à sua mensagem sobre atualização da Bíblia, o pastor Ed falou sobre o apedrejamento virtual.

“Nós não praticamos o apedrejamento literal, mas, atualizando a Bíblia, nós praticamos apedrejamentos virtuais, nós praticamos o apedrejamento na forma de linchamento público, na forma de assassinato de reputações, na forma de julgamento cruel e impiedoso das consciências alheias”.

As críticas

Diversos pastores e líderes evangélicos criticaram o pastor Ed René Kivitz e sua mensagem pregada no domingo.

O pastor Renato Vargens, disse que Ed René interpreta a Palavra de Deus de forma errada. Vargens também afirmou que ele nega as verdades bíblicas “em nome do politicamente correto”.

“Kivitz como outros desta geração, em nome do politicamente correto, nega de modo subliminar as verdades da Palavra de Deus. Eles incutem na mente de uma geração desprovida de conhecimento teológico, o conceito de que a Bíblia precisa ser reinterpretada e contextualizada. Senão bastasse o fato deste senhor outrora ter defendido heresias como o teísmo aberto e o universalismo, eis que agora põe em xeque as verdades inquestionáveis das Escrituras dizendo de forma escancarada que a inerrante Palavra de Deus precisa ser reinterpretada” escreveu em sua coluna no site Pleno.News.

O pastor Renato Vargens colocou na sua conta do Twitter, uma enquete perguntando: “Você acredita que a Bíblia precisa ser reinterpretada e atualizada?” No momento da publicação desta matéria, a enquete estava com 94,9% não, e 5,1% sim.

Carlito Paes, pastor líder da Igreja da Cidade em São José dos Campos (SP) disse, entre outras coias, que quem precisa de atualização é o homem e não a Palavra.

“Nossos problemas de intolerância, falta de amor e desumanidade nas igrejas, podem e precisam ser encarnados, denunciados para serem resolvidos pela pregação e justamente pela aplicação integral da Palavra de Deus e não de alguns textos seletivos e fora de contexto” escreveu em uma rede social.

O bispo JB Carvalho, pastor titular e fundador da Comunidade das Nações em Brasília (DF) se pronunciou negando que a Palavra de Deus precise de atualização.

O pastor Silas Malafaia Filho, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), também usou as redes sociais para se manifestar.

O pastor Lucinho Barreto, da Igreja Batista da Lagoinha, chamou a fala de Ed René de absurdo, ridículo.

Pastor da Igreja Batista Atitude, em Brasília, o pastor Claudir Machado usou Mateus 24:12-12 (Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo).

O pastor Danilo Figueira, da Comunidade Cristã de Ribeirão Preto, usou o Twitter para afirmar que Ed René nega as Escrituras e abraça o que ela condena.

Confira abaixo a mensagem pregada no domingo, 25, que causou polêmica e o esclarecimento do pastor Ed, feita nesta quinta-feira, 29.

Folha Gospel com informações de Pleno News