Edir Macedo, líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus
Edir Macedo, líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus

O bispo Edir Macedo, líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, teria gasto dinheiro da igreja, recolhido em Portugal, em bens pessoais como joias, objetos de luxo, roupas caras e em despesas do seu apartamento em Miami, nos Estados Unidos.

A denúncia foi feita pela TVI (Televisão Independente), rede televisiva privada portuguesa, veiculada no dia 5 de fevereiro de 2019.

Segundo a reportagem, “o esquema era feito através de contas bancárias de Portugal, onde a IURD depositou mais de um milhão de euros em salários e falsas gratificações a altos bispos de Portugal e depois era gasto pela família Macedo”.

A reportagem investigativa é assinada por Alexandra Borges e Judite França, as mesmas jornalistas que em dezembro de 2017, veicularam, também na TVI, 10 episódios do documentário O Segredo dos Deuses revelando “uma rede de adoções ilegais de crianças portuguesas levadas para o estrangeiro por bispos da IURD”, conforme site da emissora.

Nesta matéria sobre “dinheiro desviado da igreja”, existe ainda uma abordagem tributária. A jornalista Alexandra Borges diz que em todos os anos, a Igreja Universal declara receber “30 a 40 milhões de euros”. No ano de 2017, a IURD ganhou “42 milhões de euros livres de impostos. E feitas as contas o Estado Português ainda lhe devolveu 39 mil euros.”

Até 2013, a IURD teria depositado mais de um milhão de euros em salários e falsas gratificações. Desse montante, Edir Macedo e sua mulher, Esther, usavam cartões de crédito dessa conta para gastar o dinheiro para uso pessoal.

Segundo a TVI e o ex-bispo da IURD no Brasil e em Portugal, Alfredo Paulo, hoje refugiado na Suíça, os documentos foram entregues à Procuradoria Geral da República [a PGR portuguesa] e, “o Ministério Público já está investigando este desvio de dinheiro das ofertas dos membros da Igreja Universal em Portugal”.

O canal português de televisão TVI teve acesso aos extratos bancários do cartão de crédito de Edir e Esther Macedo até 2013 e também obteve depoimentos de ex-bispos e ex-obreiros. Em seu depoimento no canal no Youtube, o ex-bispo Alfredo Paulo conta que Macedo teria pedido a substituição de um dos cartões da American Express para Edir Bezerra, já que Edir Macedo era um nome muito conhecido.

Em Portugal, a IURD declarou em 2017, ganhos de 42 milhões de euros por ano, livres de impostos, além de ter direito a benefícios fiscais. Ocorre que em 2020, a IURD completará 30 anos em Portugal e, pela legislação lusitana, a igreja ganha direitos inerentes ao status de “igreja radicada em Portugal”.

Se condenada, a Igreja pode perder os benefícios fiscais.

Fonte: Paulopes e TVI