O escritor e especialista sobre Israel, Doug Hershey, comparou Israel no período antigo e nos dias atuais.
O escritor e especialista sobre Israel, Doug Hershey, comparou Israel no período antigo e nos dias atuais.

No momento em que Israel completa 70 anos desde sua independência, o cumprimento de muitas profecias é notado por especialistas. O antes e depois que marcam a história de Israel já estava previsto pelos profetas bíblicos.

Há 150 anos, o autor Mark Twain descreveu Israel como um “país desolado”, “silencioso” e “triste”. Hoje, Doug Hershey, em seu novo livro intitulado Israel Rising: Ancient Prophecy/Modern Lens (Israel Ressurge: Antiga Profecia/Lentes Modernas, em tradução literal), expõe 200 fotografias de Israel entre os anos de 1880 e 1940.

O objetivo é comparar o antigo Israel com o moderno. A obra é baseada na promessa descrita em Ezequiel 36:8: “Mas vocês, ó montes de Israel, produzirão galhos e frutos para o meu povo Israel, pois ele logo virá para casa”.

“Achamos que a profecia era para reis, pessoas ou nações. Mas Ezequiel está profetizando para a terra, quando Israel voltar como uma nação — ramos produzirão frutos, cidades devastadas serão reconstruídas, pessoas e animais serão multiplicados e a terra será cultivada e semeada”, disse Hershey à CBN News.

“Estamos vivendo um tempo muito profundo na história. Vivemos em um tempo onde as profecias de Isaías, Ezequiel e Jeremias de 2.700 anos atrás, que estavam adormecidas por tanto tempo, estão se cumprindo”, acrescentou o autor. “A promessa mais repetida nas escrituras é que Deus trará seu povo de volta à terra e isso quando acontecer, haverá mudanças dramáticas e as veremos”.

Hershey acredita que a própria terra de Israel parecia estar esperando pelo retorno de seu povo. “Esta terra foi conquistada 15, 20 vezes diferentes. Ela nunca se tornou uma pátria para nenhum outro grupo de pessoas e a terra nunca produziu para nenhum outro grupo de pessoas. Quando Israel voltou, de repente, as vastas terras desertas passaram a produzir flores e frutos”.

“Isaías 27 afirma que quando Israel voltar, Jacó se enraizará e encherá a terra de frutas. E por muitos séculos os crentes têm lido isso como um fato alegórico ou espiritual, mas como estamos vendo hoje, é muito literal. Está acontecendo agora”, observa o autor.

Universidade Hebraica de Jerusalém no Monte Scopus entre 1925-1945. (Foto: Reprodução)
Universidade Hebraica de Jerusalém no Monte Scopus entre 1925-1945. (Foto: Reprodução)
Universidade Hebraica de Jerusalém no Monte Scopus em 2016. (Foto: Reprodução)
Universidade Hebraica de Jerusalém no Monte Scopus em 2016. (Foto: Reprodução)

No momento em que Israel celebra seu 70º aniversário, Hershey vê um milagre. “Israel é o relógio de Deus, como muitas pessoas disseram e acredito nisso também. Muito está acontecendo aqui num período muito curto de tempo e, para mim, é um dos mais profundos milagres de nossos dias”, destaca.

Fonte: Guia-me