Cristãos que foram atacados por extremistas e tiveram seus livros queimados.
Cristãos que foram atacados por extremistas e tiveram seus livros queimados.

De acordo com a polícia indiana, membros de grupos extremistas atacaram quatro cristãos. Eles estavam reunidos numa casa alugada em Srinivaspur, que fica no estado de Karnataka, para conversar sobre uma campanha de distribuição de livros evangélicos.

Alegando “conversão religiosa forçada”, o grupo atacou os cristãos e incendiou todos os livros. O incidente ocorreu no sábado (11), sendo o ataque mais recente de uma série de ataques comunitários contra cristãos no estado.

De acordo com informações do The Indian Express, a violência aconteceu apenas um dia antes do início da Sessão de Inverno da Assembleia de Karnataka, onde um projeto de lei anticonversão aguarda para ser apresentado.

Sobre o ataque

Conforme uma fonte policial, os criminosos chegaram fazendo várias perguntas aos cristãos e, logo após, realizaram o ataque. Até agora nenhuma queixa foi registrada.

Os policiais só ficaram sabendo do ataque porque uma das vítimas relatou mais tarde, informando que não houve nenhuma conversão forçada.

Enquanto isso, o Congresso prometeu se opor ao projeto de lei anticonversão durante a próxima Sessão de Inverno da Assembleia, alegando que ele está “focado em cristãos”.

O ministro-chefe de Karnataka, Basavaraj Bommai, disse no domingo (12), que a maioria das pessoas quer proibir a conversão religiosa. “O departamento jurídico está analisando o projeto de lei. Após a revisão, ele será esclarecido na reunião de gabinete”, disse.

“Hindus, cristãos, muçulmanos e sikhs são as religiões reconhecidas pela Constituição. Não há problema se as pessoas querem seguir os costumes de suas respectivas religiões”, continuou.

“No entanto, não deve haver espaço para o mau uso da pobreza de alguém para conduzi-lo à mudança de fé”, explicou.

Perseguição aos cristãos indianos

O presidente do Comitê do Congresso de Karnataka Pradesh, DK Shivakumar, disse: “Nós seremos contra o projeto de lei, não importa de que forma o governo o apresente”, disparou.

Em outro incidente em Belagavi, onde será realizada a sessão, um homem armado com um facão invadiu uma igreja na noite de sábado. Ele também perseguiu o líder cristão responsável. Um policial disse que o caso foi registrado e os policiais forneceram segurança à igreja. A pessoa armada com o facão, porém, ainda não foi presa.

A Índia — segundo país mais populoso do mundo — ocupa o 10º lugar na Lista Mundial da Perseguição, onde os cristãos são excluídos da sociedade e vistos como cidadãos de segunda categoria.

As leis anticonversão estão vigentes em nove estados indianos e os demais estão considerando adotar essas leis também, que servem para intimidar e assediar os cristãos.

Os perseguidores também estão usando a pandemia da Covid-19 como uma nova “arma”. Sabe-se que os cristãos foram excluídos quando o governo distribuiu ajuda emergencial, ocasionando em fome e desespero. Sem contar que muitos cristãos também são dalits — os mais inferiores no sistema de castas — e, portanto, muito pobres.

Fonte: Guia-me com informações de The Indian Express


Comentários