A agência missionária de notícias _ FIDES _ da Congregação para a Evangelização dos Povos, informa que 150 extremistas hinduístas atacaram o local onde está sendo construída a Igreja da Divina Misericórdia, na Arquidiocese de Nova Délhi.

O ataque provocou amargura e perplexidade na Igreja local. A Arquidiocese de Délhi dispunha de todas as autorizações civis necessárias à edificação da igreja, obtidas após a compra do terreno e um longo trâmite burocrático. Os trabalhos procediam rapidamente e a comunidade católica local, sob a guia do pároco designado, Pe. Alphonse D’Cruz, estava trabalhando ativamente, para erigir o edifício, que devia compreender a igreja e dependências para as atividades pastorais.

Os extremistas obrigaram os operários a abandonarem o local. Os manifestantes destruíram as máquinas (escavadoras, geradores e, gruas), e destruíram as paredes que já haviam sido edificadas.

“Segundo testemunhas oculares, os extremistas estavam com os ânimos alterados, gritavam e diziam que não queriam uma igreja católica no território porque “não toleravam o proselitismo cristão”. Depois do ataque, eles advertiram os operários, avisando-os de que “não deveriam reiniciar os trabalhos no local, sob pena de sofrerem agressões físicas” _ relata a FIDES.

Segundo a agência, “a comunidade católica de Nova Délhi ficou surpresa com esse desagradável episódio, dado que, naquela região, o extremismo hinduísta não é difundido, e a comunidade católica goza de estima por parte da população. “Trata-se, certamente, de um fato isolado _ comenta a FIDES _ mas resta a realidade do ataque imotivado, que desperta inquietação.”

Fonte: Rádio Vaticano