Igreja em Mianmar
Igreja em Mianmar

Rebeldes étnicos que fecharam mais de 100 igrejas no leste de Mianmar (antiga Birmânia) em 2018, permitiram que 51 igrejas batistas reabrissem, disseram fontes.

Rebeldes étnicos do “Exército Estadual Unido de Wa” (UWSA) anunciaram nesta semana que permitiram que 51 igrejas batistas reabrissem no norte do estado de Shan, após investigar as congregações e suas atividades por 14 meses. O processo de revisão ainda está em andamento para as demais igrejas, de acordo com oficiais do UWSA.

Pelo menos 10 edifícios de igrejas foram destruídos quando as tropas do UWSA fecharam as igrejas em setembro de 2018 e detiveram mais de 200 cristãos que mais tarde foram liberados após investigação.

“Estamos investigando o resto das igrejas. Fechamos as igrejas porque algumas pessoas que trabalham nesses locais eram extremistas”, disse Nyi Rang, responsável pelo escritório do UWSA na cidade de Lashio, norte do estado de Shan, ao Morning Star News. “Em alguns lugares, havia algumas casas. Mas havia muitas igrejas. Isto criou desunião com as comunidades étnicas locais .”

Reação

O secretário geral da Convenção Batista de Lahu, identificado apenas como Rev. Lázaro, disse que as igrejas não promovem nenhum tipo de “extremismo”.

“Não acho que as igrejas e nossas atividades religiosas criem divisão e problemas, porque temos igrejas pertencentes à etnia Wa, Kachin, Lahu, Ahkar e Lisu”, disse Lazarus ao Morning Star News. “Pode haver outras razões para fechar as igrejas.”

As igrejas reabertas estão localizadas nos municípios de Panghsang, Hopang, Kho Pang e Namphan, no estado de Shan, disse ele.

A maioria da população da região de Wa, na fronteira com a China, adora espíritos, chamados Nats. Muitas raças étnicas, como os Lahu, Ahkar, Kachin, Lisu e alguns Wa, são cristãos. Existem alguns budistas na região.

O UWSA é o maior grupo étnico armado da Birmânia, com um número estimado de 30.000 soldados. Seus líderes têm visões comunistas, um reflexo de sua longa proximidade com a fronteira chinesa.

Lázaro disse que as autoridades da denominação estavam felizes por 51 igrejas terem sido reabertas.

“Estamos muito felizes e agradecemos às autoridades Wa por nos permitirem reabrir as igrejas”, disse Lázaro. “Esperamos que eles também reabram o resto das igrejas fechadas.”

A Convenção Batista de Lahu divulgou uma declaração em 25 de setembro de 2018, afirmando que alguns estudantes de Lahu detidos pelo UWSA foram forçados a servir como soldados do grupo armado. No início daquele mês, as tropas do UWSA fecharam pelo menos 10 igrejas, incluindo seis pertencentes à Convenção Batista de Kachin.

Todos os edifícios da igreja construídos após 1992 seriam destruídos ou fechados, pois foram construídos sem a permissão dos líderes do UWSA, disse o grupo em comunicado à imprensa em 13 de setembro de 2018.

Um programa de televisão dirigido pelo UWSA declarou que o grupo rebelde havia prendido e interrogado líderes religiosos por violarem os regulamentos e leis da organização que proíbem estrangeiros de servirem como líderes religiosos em áreas controladas pelo governo de Wa.

Líderes cristãos disseram que os “soldados”, que seguem predominantemente as religiões tribais, buscam reduzir a propagação do cristianismo.

O UWSA é a ala militar do Partido Estadual Unido de Wa – o que de fato governa a região. Ele formado após o colapso da ala armada do Partido Comunista da Birmânia em 1989.

O UWSA anunciou seu território como Região Administrativa Especial do Governo do Estado de Wa no dia 1º de janeiro de 2009 e, embora o governo de Mianmar não reconheça oficialmente sua soberania, os militares birmaneses lutaram ao lado da UWSA contra milícias nacionalistas shan.

Embora de fato seja independente de Mianmar, o estado de Wa reconhece oficialmente a soberania do país sobre todo o seu território e, em 2013, as duas partes assinaram um acordo de paz.

Mianmar é cerca de 80% budista e 9% cristã.

O país ocupa o 18º lugar na lista de observação mundial da organização de apoio cristão Portas Abertas ‘2019 dos países onde é mais difícil ser cristão.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines