Felipe Simas, ator da Rede Globo
Felipe Simas, ator da Rede Globo

Quem viu Felipe Simas na tela da TV Globo em produções, como “Malhação”, “Totalmente Demais” e “Os Dias Eram Assim” talvez não imagina transformação que o ator teve em sua vida, após um encontro com Jesus, no final de 2015 e início de 2016.

Em uma entrevista concedida ao programa Nova Talk, apresentado pelo pastor Maurício Fragale, Felipe falou sobre paternidade, a relação com seus irmãos, pais e também sobre seu testemunho de conversão.

“Eu sou o único convertido dos três [irmãos]. Mas eles respeitam a minha crença. E nós conversamos bastante sobre existencialismo, também sobre o nosso trabalho, sobre cenas que fizemos”, contou.

Quando questionado sobre sua relação com os filhos, Felipe destacou que hoje entende a importância de deixar, não só bens materiais como herança, mas sim um legado, um exemplo de vida.

“A gente vive em uma sociedade materialista. Então, quando você abre mão de querer as coisas para passar a ser um exemplo, você muda completamente o foco. Quando você tem um filho, o que você melhor pode dar para ele não é uma casa, mas sim o exemplo de como você se relaciona com o mundo. Esse é o meu alvo hoje em dia, para o filho, tudo o que eu faço, eu penso em como ele estaria me olhando e me vendo”, afirmou.

“Outro dia eu estava orando… Eu tenho o meu espaço para oração. Então, ele me olhou e passou. A minha esposa me chamou: ‘Fi! Fi!’ e [o meu filho] falou: ‘Mãe, o papai está orando’. Então, ele já respeita o meu espaço e eu até escutei o Jorginho [ex-jogador de futebol] falando sobre isso, que esse exemplo que a gente dá para o nosso filho é muito mais que uma palavra”, contou.

Testemunho

Compartilhando um pouco sobre seu testemunho de conversão, o ator contou que fez uma oração a Deus, ainda antes de se converter, na época em que jogava futebol, antes de se tornar ator.

“A gente frequentava uma célula e eu estava muito mexido com relação aos meus sonhos. Eu fiz a oração simples, de aceitar a Jesus Cristo como meu Senhor e salvador. Só que eu acabei largando o futebol e indo para um outro caminho. Essa oração se perdeu na minha mente. Eu literalmente nem lembrava que eu tinha feito essa oração”, explicou.

“Só que nesse outro caminho que eu busquei, tudo eu buscava e não me satisfazia, eu tentava encontrar Deus nas coisas. Eu fui percebendo que sentia essa dor, mas também gostava de permanecer nessa dor. Eu me lembro que nesse processo, a minha mãe me olhava no olho e falava ‘Filho, eu não reconheço’. Isso não me afetava em nada. Eu olhava para ela e sentia como se houvesse um vazio, mesmo, de tudo o que ela tinha me passado, de todo o amor que ela tinha depositado em mim”, acrescentou. “Com meu irmão também. Eu tinha passado um momento com ele, de talvez um ano que a gente não se olhava. Hoje eu entendo que talvez eu estivesse entrando em um estado de depressão”.

O ator contou que quando deixou os campos de futebol e entrou para a Globo, tentava manter a aparência de que tudo estava bem, mas na verdade seu interior estava destruído.

“Por fora eu estava super forte, mas por dentro eu estava um caco. Eu não sabia o que era”, disse.

Porém uma viagem para a serra mineira se tornou uma oportunidade para refletir mais sobre sua própria vida.

“Eu levei a Bíblia, mesmo sem saber porquê. Assim que eu cheguei na casa, peguei a Bíblia, botei dentro do casaco e fui subindo o riacho, sozinho. Encontrei uma piscina natural, abri a Bíblia em Provérbios e me joguei para trás. Quando eu voltei, voltei preenchido de algo que eu nunca senti na minha vida. É difícil a gente falar sobre isso. Estou tentando colocar em palavras, algo que não tem explicação”, confessou o ator, já com lágrimas nos olhos.

“Eu olhava para as pessoas e sentia muito amor, mas o mesmo tempo um perdão profundo em mim e para com as pessoas. Eu não sabia lidar com aquilo naquele momento”, relatou.

Felipe contou que sua transformação de vida foi de fato movida pelo Espírito Santo e não somente por seus próprios esforços.

“Eu vinha de um passado carnal, de traição, cheio de vícios, como cigarro, bebida, maconha. A minha carne estava falando muito alto. Depois desse primeiro encontro, eu tentei continuar com as mesmas coisas que estava fazendo, mas percebi um nojo dentro de mim, que era um afastamento de tudo que me fazia mal”, disse. “Foi algo espiritual, eu sei disso. Não tem como dizer que foi pelos meus esforços”.

Veja no vídeo abaixo a entrevista completa.

Fonte: Guia-me