Flordelis e Anderson do Carmo eram casados há 25 anos Foto: Reprodução
Flordelis e Anderson do Carmo eram casados há 25 anos Foto: Reprodução

De acordo com fontes da investigação policial, Lucas dos Santos, de 18 anos, teria tramado a morte do pai adotivo, o pastor Anderson do Carmo, além de ter participado efetivamente da execução, ocorrida na casa da família em Pendotiba, Niterói.

O jovem teria confessado que matou o pai e acusou de ser o mandante o irmão Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, filho biológico da deputada federal Flordelis, de encomendar o crime. A motivação seria um caso extraconjugal da vítima e os dois foram presos por outros crimes.

Procurada pela reportagem do UOL, a assessoria da deputada federal Flordelis disse que “ela não concederá entrevistas sobre a lamentável ocorrência com o esposo, pastor Anderson, nesta terça-feira (18)”.

A assessoria acrescentou, no entanto, que “não houve e não há confissão do filho Lucas, fato confirmado pela delegacia de polícia que conduz as investigações”. Hoje, a Polícia Civil não se pronunciou oficialmente sobre uma suposta confissão.

A nota da deputada segue dizendo que “lamenta as especulações que a cada momento a imprensa faz sobre o caso e pede que se aguarde o fim das investigações para se saber exato que ocorreu e os culpados pelo crime bárbaro que vitimou um homem de bem”.

A delegada que chefia a investigação, Bárbara Lomba, conduziu as diligências e saiu da Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo sem falar com a imprensa sobre o caso. Ao menos seis pessoas foram ouvidas desde domingo (16) no âmbito da investigação.

Um promotor do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) do Ministério Público do Rio esteve na sede da DH na manhã de hoje, mas não se manifestou sobre o andamento do caso.

Busca e apreensão

A Polícia Civil cumpriu hoje mandados de busca e apreensão na igreja evangélica Ministério Flordelis – Cidade do Fogo em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, no contexto do assassinato do pastor Anderson do Carmo, que presidia a congregação e era marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ). Carmo foi assassinado a tiros na garagem de sua residência em Niterói, também na Grande Rio.

Outro alvo de busca e apreensão é a residência do casal e dos 55 filhos (51 adotivos e quatro biológicos) em Niterói.

A Polícia Civil deteve um homem e uma mulher na casa da deputada federal Flordelis (PSD) e a dupla foi encaminhada para a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).

De acordo com as primeiras informações, eles podem ter participado do assassinato do pastor Anderson Carmo de Souza, 42 anos. Durante quase cinco horas, os agentes da DHNSGI e do Ministério Público vasculharam a casa da parlamentar atrás do celular do pastor, mas o aparelho não foi encontrado.

Nas próximas horas, conforme a polícia, o caso deve ser solucionado.

Fonte: UOL e O Dia