O meia brasileiro Kaká, vencedor da “Bola de Ouro”, prêmio dado ao melhor do ano pela revista francesa “France Football”, não se vê como o melhor jogador do mundo. Ele é o principal candidato à honraria concedida pela Fifa.

“Não acredito que eu seja o melhor. Posso estar entre os três ou cinco melhores, mas não o melhor”, disse o jogador no Japão, em entrevista ao jornal espanhol “Marca”.

Destaque do Milan, concorre ao lado do argentino Lionel Messi, do Barcelona, e do português Cristiano Ronaldo, do Manchester United, ao prêmio de melhor do mundo da Fifa. O vencedor será conhecido nesta segunda-feira, em festa de gala na Suíça.

Para Kaká, o melhor jogador é Ronaldinho Gaúcho, seu companheiro de seleção brasileira. “Ele é o melhor do mundo, mas está vivendo um momento complicado”, afirmou o ex-meia do São Paulo, que está no Japão para a disputa do Mundial de Clubes.

Em meio a especulações, Kaká deixa claro que não pretende deixar o futebol italiano. “Não moverei um dedo para sair do Milan, mas o futuro está nas mãos de Deus.”

Fonte: UOL