Um prédio de propriedade da Igreja Emmanuel no sudoeste de Moscou, uma vez utilizado como cassino, foi incendiado na madrugada de 26 de março.

O pastor Alexei Pankov contou à agência Assist News que várias pessoas dormiam no prédio, que estava em processo de reconstrução.

“Alguns anos atrás a igreja comprou um prédio no sudoeste de Moscou. É um prédio antigo que foi usado como um cassino. Por um longo tempo, o governo não quis assinar documentos para a reconstrução. Finalmente, encontramos uma lei que nos permitisse reformá-lo sem permissão oficial. Nossa igreja começou a arrecadar dinheiro. A primeira coisa foi substituir as paredes e colocar um novo telhado”, disse o pastor.

Ele continuou: “Após alguns meses trabalhando nesse projeto, estávamos prontos para reformar a parte interna. Parecia promissor o alvo de terminar o prédio até o fim de novembro de 2007. Compramos portas, janelas novas e outros materiais. Assim, o custo total era de mais de 150 mil dólares. Vários membros da igreja e alunos do centro de reabilitação estavam trabalhando lá como voluntários, assim como nós, esperando ansiosamente para ter o nosso próprio prédio”.

Pankov disse que na segunda-feira, 26 de março, às quatro horas da manhã, “enquanto todos estavam dormindo”, o prédio foi incendiado e somente as paredes se mantiveram de pé.

“Enquanto dizemos isto hoje”, prosseguiu Pankov, “ainda estamos chocados com o que aconteceu. Traz lágrimas de tristeza. Alguns funcionários ficavam lá, mas pela graça de Deus, eles saíram vivos! Os bombeiros chegaram para apagar o fogo. Mas, e isto pode ou não surpreender (dependendo do quanto se conhece sobre a Rússia), nenhum policial chegou. Eles nem mesmo tentaram iniciar uma investigação oficial para expor o crime. Isso nos faz imaginar quem exatamente está por trás desse terrível ato de discriminação”.

Pankov contou que a igreja Emmanuel em Moscou tem enfrentado muitas lutas com o governo através dos anos a respeito de assuntos de propriedade.

“O governo russo considera todas as igrejas protestantes como seitas e tenta se livrar delas. Sabe-se que os padres ortodoxos russos literalmente ditam ao governo sobre o que fazer com outras denominações. Por isso, tem se tornado extremamente difícil encontrar um lugar para alugar para a realização de cultos e programas da igreja. Também, é um desafio comprar ou alugar propriedade para construir sua própria igreja. Se você comprar um prédio, os funcionários do governo não têm disposição de assinar os documentos necessários que lhe permitam reformar e consertar prédios antigos. Infelizmente, novas igrejas são queimadas ou a máfia tenta expulsa-las”, disse ele.

A igreja Emmanuel adquiriu uma propriedade para construir seu próprio local para cultos. Por quase dez anos, eles lutaram para obter permissão para iniciar o prédio, mas no final, eles perderam, disse Pankov.

Ele explicou: “Tínhamos uma área de terra para nossa escola bíblica na região de Ivanovo, a algumas horas de Moscou. Construímos vários prédios lá, que foram usados para congressos e acampamentos e salas de aula para os alunos. Certo dia, agora quase dois anos atrás, perdemos esta propriedade. Encurtando a história – a máfia subornou o juiz! É incrível como se espalhou a corrupção neste país”.

Pankov conclui: “Alguns podem pensar que há liberdade na Rússia, mas isso não é verdade. Não é fácil evangelizar aqui. Contudo, sabemos que Deus está conosco e está nos conduzindo. O Senhor é o nosso refúgio, nosso protetor e nosso consolador. Pela misericórdia e graça de Deus conseguimos prosseguir. O avivamento virá! Não cessaremos. Deus é por nós, então quem poderá ser contra nós?”.

Ele pede que os cristãos ocidentais se lembrem da igreja e de seus ministérios em suas orações.

“A Rússia precisa de um avivamento do Espírito Santo. Por favor, ore: pela proteção de Deus para o seu povo; que Deus modifique a situação política e espiritual na Rússia; que Deus mude os corações dos líderes governamentais; para o surgimento de líderes e igrejas fortes; por avivamento na Rússia; e por sabedoria aos nossos líderes de igreja a respeito do que fazer em seguida”.

Fonte: Portas Abertas