A juíza Lívia Maria da Graça Costa Aguiar, da 2ª Vara da comarca de Açailândia, no Maranhão, extinguiu ação de indenização por danos morais ajuizada por Ricardo Wagner da Silva contra a Folha e a jornalista Elvira Lobato.

Silva alegou na ação que “se sentiu lesado” com a reportagem “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”, publicada em 15 de dezembro de 2007.

Ele disse que “vem sendo desqualificado por seus semelhantes em virtude do conteúdo tendencioso da matéria”. A magistrada entendeu que as várias ações movidas em outras localidades com “fatos idênticos” demonstram “que tal comportamento revela uma represália”, e reconheceu que a reportagem “não faz qualquer referência ao autor”.

“Caso o autor, como dito na inicial, se sinta lesado com o tratamento que vem recebendo de seus semelhantes por ser membro da Iurd, deverá demandar contra quem o achincalha”, disse a juíza.
Com essa decisão, já há 101 ações movidas por seguidores da Iurd e 46 sentenças, todas favoráveis ao jornal.

Fonte: Folha de São Paulo