O vereador evangélico Carlos Apolinario (DEM) afirma que o prefeito Gilberto Kassab (PSD) quebrou acordo.

O vereador Carlos Apolinario (DEM) acusa o prefeito Gilberto Kassab (PSD) de ter rompido um acordo pelo qual não sancionaria nem vetaria o projeto de lei que cria o Dia do Orgulho Heterossexual em São Paulo.

Autor do projeto, Apolinario disse, em nota enviada ontem à imprensa, que Kassab foi pressionado pelos gays para romper o acordo.

“Ele [Kassab] tirou a Marcha por Jesus e a CUT da Paulista com o argumento de que, na região, há muitos hospitais. Mas manteve lá a Parada Gay! É mais fácil tirar Jesus da Paulista do que os gays…”, afirmou Apolinario.

Em entrevista ao jornal “Agora São Paulo”, do Grupo Folha, publicada ontem, Kassab disse que vetará o projeto por ser uma medida “despropositada”.

No início do mês, o prefeito havia dito que o projeto não incentivaria a homofobia pois este “é um projeto como qualquer outro”.

[b]Fonte: Folha de São Paulo[/b]

Notícia relacionada: [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=18948]Kassab confirma veto a projeto do Dia do Orgulho Hétero[/url]