Igreja Presbiteriana de Saintfield Road sofreu dois ataques incendiários. (Foto: Reprodução/Dean Molyneaux)
Igreja Presbiteriana de Saintfield Road sofreu dois ataques incendiários. (Foto: Reprodução/Dean Molyneaux)

A Christian Action Research and Education (CARE), uma organização cristã britânica, relata 445 ataques a lugares religiosos na Irlanda do Norte desde 2016, incluindo igrejas, cemitérios e sinagogas.

De acordo com a instituição, os edifícios religiosos foram atacados nos últimos três anos, o que dá em média, um crime contra prédios religiosos quase todos os dias.

Os números também mostram que os ataques aconteceram em todos os 11 distritos policiais da Irlanda do Norte. A CARE obteve os dados de um pedido de Liberdade de Informação (FOI) para o Serviço de Polícia da Irlanda do Norte (PSNI).

Entre os prédios que foram danificados, está a Igreja Presbiteriana de Saintfield Road, em Belfast, que sofreu dois ataques incendiários em julho de 2016, e a Igreja do Sagrado Coração, em Ballyclare, que foi atacada com tinta no Domingo de Páscoa deste ano.

Tanto a Sinagoga de Belfast quanto o Centro Islâmico de Belfast também sofreram danos materiais nos últimos 10 anos.

Alistair McCracken, secretário de Sessão da Igreja Presbiteriana de Saintfield Road lembrou que “após dois ataques incendiários em nossa igreja em julho de 2016, a resposta inicial foi de raiva e frustração, rapidamente seguidas pela pergunta ‘Por que’”.

Ele conta que depois veio “uma espécie de período de luto como nós lidamos com os aspectos práticos de como administrar a restauração dos edifícios”.

McCracken disse ainda que houve uma consulta à congregação sobre como gostaria de “receber quaisquer iniciativas do governo para proteger as igrejas de novos ataques”.

A CARE escreveu uma carta aos líderes de todos os partidos políticos, pedindo um “manifesto compromisso específico para estabelecer um fundo na Irlanda do Norte, semelhante ao esquema de financiamento de segurança protetora dos locais de adoração (POW) que está disponível na Inglaterra e País de Gales ”. Criado em julho de 2016, esse fundo fornece recursos financeiros para organizações religiosas, ajudando-os a comprar medidas de segurança, como CCTV, cercas e iluminação.

Mark Baillie, diretor de políticas da CARE da Irlanda do Norte, disse que “é necessário agir, porque em uma sociedade livre e democrática, ninguém deve ter medo de se reunir com aqueles que compartilham sua fé em um local de culto”.

“Esses ataques deixam grupos religiosos com danos materiais, custos de seguro potencialmente grandes e temores de futuros ataques”, concluiu.

Fonte: Guia-me com informações de Evangelical Focus