Menos de um terço dos subsídios alimentícios que o Governo indiano destina a sua população abaixo da linha da pobreza chega a seu destino e o resto fica entre os intermediários, denunciou o ex-governador do Banco Central indiano.

De cada 3,65 rupias (cerca de ? 0,06) em subsídios para alimentos à população mais pobre, que representa quase 25% do total, apenas uma rúpia chega aos destinatários, segundo denuncia o ex-governador do Banco Central Bimal Jalan em um livro, informou hoje a agência “PTI”.

O ex-governador revela também que o Governo era obrigado a destinar 2,4 kg de cereais para cada quilo que finalmente chegava aos pobres.

“Não pode haver uma crítica mais severa ao sistema de ajuda do Governo aos pobres que estes dados”, afirma Jalan em seu livro.

Segundo o ex-alto funcionário, o Governo é consciente desta situação, mas não soube encontrar uma solução, entre as quais estipulou a entrega de “bônus”.

O ex-governador se baseia em dados da governamental Comissão de Planejamento Econômico, segundo o quais dos ? 1,25 bilhão destinados pelo Governo a subsídios em 16 estados no ano fiscal 2003-04, cerca de ? 455 milhões ficaram nas mãos das agências distribuidoras.

Fonte: EFE