O teólogo e pastor C. René Padilla morreu aos 88 anos. (Imagem: Cortesia de Fraternidad Teológica Latinoamericana / edições de Rick Szuecs)
O teólogo e pastor C. René Padilla morreu aos 88 anos. (Imagem: Cortesia de Fraternidad Teológica Latinoamericana / edições de Rick Szuecs)

O teólogo e pastor C. René Padilla morreu na terça-feira (27) aos 88 anos. Ele era mais conhecido como o pai da Missão Integral, uma estrutura teológica que foi adotada por mais de 500 missões cristãs e organizações de ajuda humanitária, incluindo a Compassion International e a Visão Mundial.

Nas palavras de Padilla, a ação social e o evangelismo são componentes essenciais e indivisíveis, como “duas asas de um avião”.

Carlos René Padilla nasceu em Quito, no Equador, em 12 de outubro de 1932. Ele cresceu junto com a comunidade missionária americana na região, sendo pioneiro em projetos de evangelismo e traduzindo programas de rádio dos EUA quando era um jovem adolescente para o ministério de rádio HCJB.

Ele ministrou com os missionários americanos Jim Eliot, Nate Saint e Pete Fleming antes de suas mortes prematuras fora de Quito em 1956; ele traduziu as cruzadas de Billy Graham pela América Latina na década de 1960; compartilhou uma amizade íntima e viagens de palestras com John Stott na década de 1970 e liderou organizações evangélicas globais.

Curso Interpretação Bíblica: Gênesis a ApocalipseQuer Entender e Interpretar a Bíblia de Gênesis a Apocalipse para Pregar e Ensinar com Profundidade?

Clique Aqui

Muito do legado de Padilla permanece na América Latina entre pastores, teólogos e líderes. Ele liderou o Centro Kairós para a Missão Integral e publicou centenas de livros de autores latino-americanos por meio da editora Kairós. Padilla também foi cofundador da Associação Teológica da América Latina (FTL, na sigla em inglês) e da Associação Internacional de Teólogos Missionários Evangélicos e serviu como presidente da Tearfund do Reino Unido e Irlanda e da Rede Miquéias.

Além de encontros globais, Padilla passou grande parte de seu tempo realizando formação teológica da missão integral com pastores e líderes em toda a América Latina por meio do Centro de Estudios Teológicos Interdisciplinarios (CETI), fundado em 1982.

Padilla foi precedido pela morte de sua primeira esposa, Catharine Feser Padilla, em 2009. Ele deixa sua segunda esposa, Beatriz Vásquez, e seus cinco filhos com Catharine, Daniel, Margarita, Elisa, Sara e Ruth, junto com seus netos.

Fonte: Guia-me com informações de Christianity Today