O The New York Times ventilou nesta segunda-feira a hipótese de que o papa Bento XVI, em vez de promover o diálogo inter-religioso, fomenta discussões sobre as diferenças de credo em um texto escrito por ele.

O diário se refere a uma carta escrita pelo Pontífice para a introdução do novo livro do filósofo e político italiano, Marcello Pera, que presidiu o Senado do país entre 2001 e 2006.

O texto, intitulado ‘Diálogo entre religiões não é possível. A fé não pode ser colocada entre parênteses’, foi reproduzido ontem pelo jornal italiano Corriere della Sera.

Para o Times, os comentários de Bento XVI podem ser mal recebidos – em um período de intenso conflito religioso.

Para minimizar a polêmica, o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, assegurou ao jornal que o texto do Papa se refere apenas ao conteúdo do livro.

– Este é um pontificado conhecido pelo diálogo religioso. O Papa foi a uma mesquita e a uma sinagoga – disse Lombardi.

– Isto significa que ele pensa que podemos ter uma relação positiva com os outros.

Fonte: JB Online