O pastor presidente da Assembléia de Deus Pentecostal Templo Sede Maculusso, Angola, Francisco Domingos Sebastião, apelou hoje, quinta-feira, a todos os angolanos a trabalharem em prol do desenvolvimento do país.

Em entrevista à Angop, o líder religioso afirmou caber a cada cidadão angolano trabalhar para o bem estar da população, uma vez que não se deve ter a ilusão de que os estrangeiros é que vêm resolver os problemas que assolam o país.

“Nós como crentes devemos ter uma visão virada para o futuro com o intuito de construirmos uma sociedade melhor, onde cada um possa ter melhores condições de vida”, afirmou.

O pastor, espera que o ano 2008 seja melhor que o ano prestes a terminar em todos os aspectos, especialmente no que concerne a capacitação dos lideres e crescimento no campo espiritual.

Disse que nesta perspectiva estão agendados para o próximo ano a realização de ações que visam essencialmente a capacitação de lideres e educação da população sobre as infecções de transmissão sexual especialmente o HIV.

Segundo o pastor Francisco Domingos Sebastião, o trabalho da Igreja está virado para a consolidação da paz e por essa razão a congregação que dirige vai continuar no próximo ano a sensibilizar os crentes sobre a importância desse bem.

Questionado sobre a participação dos crentes da agremiação que dirige no processo eleitoral, o líder religioso afirmou que todos os crentes controlados e com idade superior a 18 anos realizaram o seu registro e estão em condições de participar nas eleições previstas para o próximo ano.

“Tenho a destacar que a maioria dos nossos crentes para além de serem religiosos têm uma filiação partidária, fato que facilitou a sensibilização para a adesão ao registro eleitoral terminado em Setembro passado”, realçou.

Na óptica do pastor todo o cidadão que sinta verdadeiramente angolano cumpriu com este dever cívico e a Igreja jogou um papel fundamental na chamada de atenção a todos os crentes sobre este aspecto.

A Igreja Assembléia de Deus Pentecostal está implantada em Angola desde 1959 e conta com mais de 100 mil fieis, estando reconhecida pelo governo angolano e filiada na Aliança Evangélica de Angola (AEA).

Fonte: Angola Press