Pastor será processado por forjar milagre da ressurreição na sua igreja na África do Sul
Pastor será processado por forjar milagre da ressurreição na sua igreja na África do Sul

Um pastor de Soweto, cidade pobre na Grande Johanesburgo (África do Sul), está causando polêmica após “ressuscitar” um homem dentro de um caixão do lado de fora da igreja – a Alleluia Ministries International – que Alph Lukau lidera, diante de centenas de fiéis.

Depois, o ressuscitado foi levado para dentro do templo e recebeu comida na boca enquanto se recuperava da “experiência” bizarra.

A polêmica começou após um vídeo viralizar nas redes sociais, e agora a Kingdom Blue, fabricante do caixão usado na “ressuscitação” diz que irá processar o pastor Lukau por ter sido envolvida na “farsa”.

Outras empresas funerárias alegam que os representantes da igreja os enganaram de diferentes formas e fizeram todas comparecerem ao suposto milagre.

O vídeo postado no Facebook mostra o pastor Lukau, gritando para um homem deitado dentro de um caixão se levantar e, em seguida, o rapaz se ergue. As informações são do BBC.

Grupos religiosos tradicionais se manifestaram duramente contra Lukau e outros “exploradores da fé dos mais pobres”.

De acordo com o site “The Sowetan”, diante de tanta polêmica, a igreja de Lukau apresentou uma nova versão para a “ressuscitação” do fiel. O homem já estaria “de volta do mundo dos mortos” ao entrar em contato com o pastor, que teria apenas a missão de “completar o milagre feito por Deus”.

O caso foi tratado seriamento por diversos grupos religiosos mas acabou sendo alvo de piadas nas redes sociais. Um desafio com a hashtag #ResurrectionChallenge foi até criado.

“Não existem milagres, são tentativas de ganhar dinheiro com o desespero do nosso povo”, afirmou em nota a Comissão para a Promoção e Proteção de Comunidades Culturais, Religiosas e Linguísticas da África do Sul.

Procurada pela BCC, Alph Lukau não respondeu as perguntas.

Fonte: Jornal Extra