Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro
Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro

O ex-governador Sérgio Cabral afirmou nessa terça-feira (26), durante depoimento ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, que não tinha dúvida do envolvimento da Igreja Católica em esquema de propina com a Organização Social Pró-Saúde, que administra hospitais no Rio de Janeiro e em outros estados.

Ele afirmou que o cardeal arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, teria interesse no esquema e também citou um outro padre, identificado como dom Paulo.

O depoimento de Cabral foi pedido por ele e fez parte do último ato da Operação Fatura Exposta, que investigou pagamentos de propinas do setor de saúde a agentes públicos.

Em nota, a Arquidiocese afirmou que a Igreja Católica no Rio de Janeiro e seu arcebispo têm o único interesse que organizações sociais cumpram seus objetivos, na forma da lei, em vista do bem comum.

A organização social Pró-Saúde disse, em nota, que colabora com a investigação e, em virtude do sigilo do processo, não se vai se manifestar sobre os fatos.

Fonte: EBC via Chico Terra