O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, afirmou nesta terça-feira que a morte da mulher do premiê Morgan Tsvangirai, Susan, em um acidente de trânsito na sexta-feira passada (6), foi a “vontade de Deus”.

Mugabe –que governa o país há 29 anos– expressou seu profundo pesar pelo falecimento da mulher de seu antigo rival e atual primeiro-ministro do país. “Compartilhamos sinceramente a sua dor e lamentamos muito”, disse a família do chefe de governo durante a cerimônia religiosa em uma igreja metodista em Harare.

O presidente também dirigiu palavras de pêsames aos filhos de Tsvangirai e os aconselhou a trabalhar duro, para que não haja lugar para o fracasso. “Peço que aceitem, é a vontade de Deus”, declarou.

Tsvangirai não discursou na cerimônia fúnebre desta terça-feira, que teve a presença de membros do governo e de seu partido, o Movimento para a Mudança Democrática (MDC), além de vários diplomatas. O sepultamento está programado para esta quarta-feira (11) em Buhera, cidade natal do casal localizada ao sul de Harare.

A colisão provocou muitas dúvidas no fim de semana, já que o ex-opositor foi alvo de várias tentativas de assassinato no passado, mas o premiê –que assumiu o cargo em fevereiro– descartou na segunda-feira (9) a hipótese de uma tentativa de assassinato e afirmou que a tragédia foi um acidente de trânsito.

“Quando ocorre algo assim sempre há muitas suspeitas, mas nesta ocasião, foi um acidente”, afirmou. Em seu discurso desta terça-feira, Mugabe deu razão ao primeiro-ministro dizendo que foi um acidente.

Tsvangirai completa 57 anos nesta terça-feira e mais tarde vai participar em um ato público em memória da esposa em um estádio de Harare.

Fonte: Folha Online