Especula-se que a viagem teria como objetivo definir mudanças na Record, tanto na programação quanto em seu organograma.

São mais que comuns as viagens ao exterior do bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal. No entanto, a semana passada tem alimentado rumores e inquietações entre funcionários da segunda emissora aberta do país. Com Macedo estão Honorilton Gonçalves, vice-presidente artístico da Record, além de outros bispos e obreiros graduados da Universal.

O local da viagem não foi revelado. Especula-se que ela teria como objetivo definir mudanças na Record, tanto na programação quanto em seu organograma. A viagem foi marcada logo após Macedo encerrar o seu “jejum de informação”. O religioso instou os fieis a ficar entre os dias 1º e 21 de agosto sem ter nenhum contato com mídia: jornal, rádios, TVs e internet.

Logo depois ocorreu a viagem, o que fez com que surgissem rumores logo publicados na internet. Na semana passada, por exemplo, um blog chegou a cravar a queda de Gonçalves da Record.

Procurada, a assessoria da Universal não foi localizada. Um obreiro da igreja no Rio, que não se identificou, confirmou a viagem, mas disse não saber quando Macedo retornaria. A Record, também por meio de sua assessoria, não comentou o assunto.

[b]Histórico de um cargo
[/b]
Gonçalves, bispo licenciado da Universal, vem sofrendo pressão nos últimos meses, pelo fato de a Record ter interrompido sua ascensão no ibope.

Foi ele quem comandou o plano ‘A Caminho da Liderança’, lançado no biênio 2005/2006, e que se baseou numa política de maciço investimento em infraestrutura, dramaturgia e programação. Desde 2006, a estimativa é que a Record e a Universal, somadas, tenham gasto quase R$ 3 bilhões, no total (contratações, pessoal técnico, equipamentos de última geração, além da construção do RecNov e de investimentos em São Paulo etc)

De 2006 a 2008 o investimento resultou em grandes resultados: a Record multiplicou seu ibope e tomou a histórica vice-liderança do SBT, se tornando a segunda rede do país.

Há também descontentamento entre pastores e bispos mais conservadores a respeito da qualidade da programação da Record, e de programas como ‘A Fazenda’

[b]Fonte: F5 – Folha.com[/b]