O montante de assistência oficial ao desenvolvimento doado pelos países mais ricos do mundo caiu 5,1 por cento no ano passado, se comparado com os níveis recordes de 2005, disse a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta terça-feira.

A ajuda dada por 22 países da OCDE caiu de 106,8 bilhões de dólares para 103,9 bilhões de dólares, disse o órgão, que acrescentou que ainda será um desafio cumprir a meta de dobrar o fluxo de verbas para a África até o fim da década.

A promessa foi feita em 2005 em Gleneagles, na Escócia, quando o premiê britânico, Tony Blair, chefiou uma cúpula que reuniu o Grupo dos Oito — EUA, Japão, Alemanha, França, Itália, Canadá, Rússia e Grã-Bretanha –, os países mais ricos do mundo.

“A ajuda para a África subsaariana, excluindo o perdão de dívidas, ficou estática em 2006”, disse a OCDE.

A chanceler alemã, Angela Merkel, cujo país preside o G8 este ano, já prometeu prosseguir com a campanha contra a pobreza e as doenças na África.

A ajuda norte-americana caiu 20 por cento em 2006, mas no ano anterior ela havia incluído o perdão das dívidas do Iraque com os EUA, disse a organização.

Fonte: Reuters