A acirrada disputa pela Prefeitura de Salvador tem modificado o “perfil religioso” dos quatro principais candidatos, que pretendem agradar católicos, seguidores do candomblé e das religiões evangélicas.

Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM), Antonio Imbassahy (PSDB), João Henrique Carneiro (PMDB) e Walter Pinheiro (PT) já visitaram o cardeal primaz do Brasil, D. Geraldo Majella Agnelo, ex-presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros).

O prefeito João Henrique Carneiro e o petista Walter Pinheiro, que são evangélicos, estiveram com o cardeal na Cúria Metropolitana de Salvador. Os outros dois concorrentes também se encontraram com o presidente da CNBB.

Em média, os encontros demoraram 30 minutos e os candidatos expuseram parte dos seus programas de governo. Para todos, D. Geraldo Majella pediu mais empenho para reduzir as desigualdades sociais da terceira maior cidade do país e aumentar a oferta de emprego.

Depois de visitar o cardeal, Walter Pinheiro esteve no último final de semana no Terreiro Marajó Lage, mais conhecido como Terreiro Alaketo, mas não aceitou ser fotografado dentro do tempo do candomblé.

No dia seguinte, a assessoria do candidato desmentiu que Pinheiro tenha impedido os fotógrafos de registrarem a visita. No entanto, a mesma assessoria não divulgou a fotografia do candidato petista com a mãe-de-santo Jojó, líder do terreiro.

Bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, o deputado federal Márcio Marinho, candidato a vice na chapa de ACM Neto, declarou que pretende visitar um terreiro de candomblé durante a campanha. Ele não acompanhou ACM Neto na visita a Majella.

João Henrique, um dos primeiros candidatos a visitar o cardeal, também participou de um evento evangélico promovido pela Igreja Deus é Amor.

O católico freqüentador de missa aos domingos, Antonio Imbassahy, também pretende visitar ao menos um terreiro de candomblé durante a campanha, de acordo com seus assessores.

Fonte: UOL