Os católicos dos Estados Unidos se sentem mais “ligados” à Igreja do que no passado e atribuem esse fato ao papa Francisco, revelou uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela emissora “CBS”.

A pesquisa, realizada por telefone entre os dias 20 e 23 de março, ouviu 1.097 adultos em todo o país e, segundo a Social Science Research Solutions, empresa responsável pela enquete, suas conclusões possuem uma margem de erro de três pontos percentuais para menos ou para mais.

Há mais de um ano, antes do argentino Jorge Bergoglio se tornar papa, 53% dos católicos opinaram em uma pesquisa similar que a igreja estava “fora de contato” com as necessidades de seus fiéis.

Agora, um ano depois da nomeação do papa Francisco, é maior o número de católicos que dizem que a Igreja está em contato com as necessidades dos católicos (48%) do que aqueles que não acreditam (43%).

Segundo a pesquisa, a maioria dos católicos que comparece semanalmente aos ofícios religiosos opina que a igreja está em “pleno contato” com as necessidades dos católicos.

No entanto, 47% dos católicos que vão à igreja com menos frequência acreditam que a instituição segue “distante” dos fiéis, uma opinião que foi contrariada por 42% dos entrevistados dentro da mesma categoria.

[b]Fonte: EFE[/b]