Sempre que alguma coisa ameaça a crença cristã, alguns me pedem para responder algo…; e não é de hoje.

No passado eu até respondia bem mais, e buscava atender aos que me pediam coisa assim…

Hoje [e não é de hoje!], no entanto, pergunto sempre a mim mesmo: “Quem precisa de tal resposta? Eu? A pessoa que pediu? Ou será apenas por que é algo fácil de responder?…”

Na realidade eu não creio que argumentação responda nada, exceto para os que já aceitam a argumentação, especialmente quando o tema é “Deus”.

Entretanto, quando o tema é Deus, não pode haver argumentação…

Um “Deus” que caiba em argumentos não é Deus!

Por isto me nego a responder quando Deus é o tema…

Poço responder e argumentar quando o tema é finito, mas quando é infinito, paro e deixo, afinal, como posso eu entrar no Infinito por mim mesmo?

Argumento sobre a criação, a natureza das coisas, sobre as criaturas, e, especialmente, sobre o homem; pois, sendo eu um homem, me é mais alcançável o assunto que diga respeito ao homem…

Deus, entretanto, não me está Disponível!…

Sim, posto que Ele seja totalmente Indisponível para o meu alcance…

Não acho disponibilidade divina para meu argumento sobre Deus… Se bem que não tenho nenhum argumento mais…

Deus é!

Quem puder saber pela entrega…, esse saberá; mas quem não quiser se entregar…, esse jamais saberá…

Afinal, Deus é assim… Poderoso e sutil… Esmagador e imperceptível… Obvio e oculto… Tão disponível à fé quanto Indisponível ao argumento…

Mas por que será que muita gente se angustia quando Deus é tratado com desdém? Sim, quando Deus é dito como não sendo e nem existindo?… Será por causa de Deus que se afligem?

Na realidade há aqueles que se angustiam por Deus e pelo homem que diz “não há Deus”…

No entanto, a maioria sofre mesmo é por sua própria causa; sim, pela sua sensação de ameaça à crença aceita…, a qual por vezes é questionada por uns poucos na Terra…

De fato, quando Deus é o tema, a angustia humana é quase sempre a daqueles que dizem crer Nele, mas que na realidade apenas vivem da crença argumentativa acerca de Deus!

Daí Deus estar ameaçado sempre que alguém diga “Eu não creio em Deus”, pois, de fato, os crentes em Deus se sentem ameaçados, ou, outras vezes, sentem que o argumento mexeu com eles, e, assim, angustiam-se pensando: “Se eu fui mexido pelo argumento, que não dizer dos demais?”

Então, sutilmente, sem que admitamos, nos angustiamos supostamente em razão dos outros, os que seriam atingidos pelo espírito da descrença, quando, na realidade, a angustia é nossa…, só que projetada e transferida para outros…

Sobre a negação da realidade de Deus, digo o seguinte mais uma vez:

Só é possível conhecer a Deus pela fé!

Portanto, como posso pedir que alguém que nunca provou Deus creia em Deus?

Sim, pois, pela Sua própria Natureza, Deus estaria sempre para além do argumento; o que, de fato, me põe em silencio ante aquele que argumenta, pois, se quem argumenta não provou, nada tenho a dizer; posto que seja impossível falar de Deus para quem não provou Deus…

Sim, posso discutir Deus com quem não provou, mas não haverá eficácia em tal argumentação até que a vida traga seu argumento factual…

Somente Deus pode falar de Si mesmo de modo eficaz…

Eu, todavia, quando argumento Deus, o empobreço ao nível dos ídolos…

Então você pergunta:

Mas como posso então falar de Deus ao mundo?

Ora, Jesus disse que o único argumento é a vida de quem vive Deus em amor, não a existência de argumentos em favor de Deus.

Foi por isto que Jesus disse que o único argumento do crente é o silencio carregado de vida verdadeira em amor.

O mais é discussão improdutiva, e que não gera nada além da vaidade das argumentações inócuas…

Nele, que é,

Caio

COMPARTILHAR
Comentários
Artigo anteriorDistrito 9
Próximo artigoMichael Moore ataca de novo