O diretor-geral do Escritório das Nações Unidas em Genebra, Sergei Ordzhonikidze, disse que há evidências de crescimento de apoio global sobre uma eventual eliminação da pena de morte. A afirmação foi feita nesta quarta-feira na Suíça durante o ‘4º Congresso Mundial’ sobre o tema.

Ordzhonikidze ressaltou que a abolição da prática é difícil e um processo sensível para muitas sociedades.

Ele enfatizou que espera que as discussões no Congresso possam estimular debates nacionais. O encontro deve apresentar experiências práticas de países que eliminaram a pena de morte ou instituíram moratória.

Segundo Sergei Ordzhonikidze, a reunião deve ajudar a aumentar a sensibilização sobre a abolição da pena capital em todas as regiões e Estados.

Ele afirmou que governos, as Nações Unidas e outras organizações civis precisam estar envolvidas como parceiras para apoiar o processo.

Iniciativas

Ordzhonikidze citou iniciativas que servem como evidência da tendência para a eliminação da prática, incluindo a grande participação de representantes mundiais no Congresso, que termina nesta sexta-feira.

Em 2007 a Assembleia Geral adotou resolução com pedido aos países-membros que mantinham a pena de morte para estabelecer moratória e suspender as execuções.

Fonte: Rádio das Nações Unidas