Um tribunal condenou neste sábado o ex-mordomo do papa Bento XVI a 18 meses de prisão.

Paolo Gabriele foi condenado por roubar documentos secretos do Vaticano que revelaram uma série de fraudes e intrigas na menor cidade-Estado do mundo.

A sentença de Paolo Gabriele, a princípio estipulada em três anos, foi reduzida por uma série de circunstâncias atenuadoras, como o fato de o ex-mordomo não ter antecedentes, por ele ter admitido trair o papa e pelos serviços prestados à Igreja Católica, segundo o juiz que presidiu o caso, Giuseppe Dalla Torre. As informações são da Associated Press.

[b]Fonte: Estadão[/b]