Cristãos na China orando
Cristãos na China orando

Novos relatos surgiram sobre ações do governo chinês visando conter o crescimento da igreja. Nos últimos incidentes, pediram para que crianças de duas escolas na província de Zhejiang completassem um formulário declarando que não seguiam uma religião.

Na primeira escola, mais de 200 crianças declararam que eram cristãs, então o professor os colocou de lado para alertar e exigir que optassem pela opção “sem religião”.

Novos formulários foram distribuídos, e desta vez cerca de 100 crianças ainda escreveram que eram cristãs. O professor pressionou elas a negar a fé.

Desta vez, cerca de 30 ainda mantiveram que eram cristãs, então uma terceira rodada de pressão começou. No final, apenas uma criança não se comprometeu em responder como “sem religião”.

“Eu não estou surpreso. Todas as escolas em Zhejiang estão usando essa tática para assustar e forçar os alunos. Se você diz que é cristão, o professor basicamente te ameaça, dizendo que você deve negar sua fé ou terá problemas”, conta um aluno.

Já na outra escola, cerca de 100 crianças admitiram que eram cristãs, então a monitora da classe forçou todos a apresentar novamente seus papeis com a “resposta correta”: sem religião.

O governo está com medo que essa nova geração de cristãos educados continue crescendo em número, maturidade e ousadia para trazer outros a Jesus.

Fonte: Missão Portas Abertas