Governo de Santa Catarina veta linguagem neutra em escolas
Governo de Santa Catarina veta linguagem neutra em escolas

O governo de Santa Catarina editou decreto que prevê a obrigatoriedade do uso da norma culta da Língua Portuguesa por instituições públicas e privadas de ensino e bancas examinadoras de concursos públicos.

A medida foi assinada na terça-feira (15) pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL), atendendo à proposição da deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL).

“Com a proposta, documentos escolares oficiais, provas, grade curricular, material didático, comunicados e editais de concursos não trarão novas formas de flexão de gênero e de número das palavras. Na prática, o conteúdo não fará referência à linguagem do gênero neutro, inexistente na língua portuguesa e que apresenta contrariedade às regras gramaticais consolidadas no país”, informou o site do governo de SC.

Segundo Campagnolo, o uso da linguagem neutra criaria um terceiro gênero linguístico, além do feminino e masculino, e traria problemas de adaptação para crianças surdas e disléxicas em fase escolar, dificultando ainda mais o aprendizado dos alunos. A parlamentar destacou ainda que é importante que Santa Catarina seja pioneiro “na defesa dos direitos dos alunos”.

“É disso que se trata: direito de aprender a norma culta e como ela está estabelecida ao longo dos séculos”, disse ela, segundo o site do governo do Estado.

Fonte: Pleno News