Katy Perry na música
Katy Perry na música "Dark Horse"

Katy Perry perdeu o processo judicial contra o rapper cristão Flame, encerrando uma disputa prolongada de direitos autorais que começou em 2014. 

Flame, nome verdadeiro Marcus Tyrone Grey, acusou Perry de copiar a batida de sua música de 2009, Joyful Noise , com Lecrae, em seu hit de 2013, Dark Horse

Perry, que começou como uma artista de música cristã, apareceu no tribunal durante o julgamento para dar provas e alegou que ela nunca tinha ouvido falar da faixa ou dos artistas antes de fazer sua própria música. 

Dando provas durante o julgamento, o rapper cristão Da Truth, nome real Emmanuel Lambert Jr., rejeitou a ideia, dizendo ao tribunal que Joyful Noise  tinha sido um grande sucesso no mercado cristão e poderia ter sido ouvido por Perry em plataformas de streaming online.

Em sua queixa, Flame disse que a batida de Joyful Noise foi usada sem permissão. 

“Os réus nunca pediram ou obtiveram permissão dos queixosos para usar a música ‘Joyful Noise’ na criação, reprodução, gravação, distribuição, venda ou execução pública de músicas dos réus”, diz a queixa.

A equipe jurídica de Perry tentou argumentar que não havia nenhuma reivindicação de direitos autorais a ser feita porque a batida em ambas as canções era “comum”.

Mais cedo no julgamento, o musicólogo Todd Decker disse ter identificado “cinco ou seis pontos de similaridade” entre as duas músicas. 

O tribunal decidiu que todos os seis artistas que contribuíram para a Dark Horse são responsáveis, incluindo Perry e o rapper Juicy J, que contribuíram com um verso.

Compare as duas músicas abaixo:

Folha Gospel com informações de The Christian Today