Bíblia aberta em púlpito de uma igreja vazia
Bíblia aberta em púlpito de uma igreja vazia

Nova pesquisa da Pew Research Center mostra que a proporção de adultos norte-americanos que se consideram cristãos está caindo.

O número decrescente de americanos que se dizem cristãos é compensado por um número crescente de pessoas que se dizem ateus, agnósticos ou pessoas sem nenhuma fé em particular. Esses americanos não afiliados constituem 29% da população dos EUA, ante 19% em 2011.

A parcela de “não-religiosos” é agora 6% maior do que há cinco anos e 10% maior do que há uma década, mostrando o que parece ser uma tendência galopante de secularização.

Embora os cristãos ainda sejam o maior grupo religioso dos Estados Unidos, eles agora representam apenas 63% da população adulta. Quando o Pew Research Center começou a medir a identidade religiosa em 2007, os cristãos chegavam a 78%.

O estudo observou que o declínio no número de cristãos em todo o país se concentrou principalmente entre os entrevistados que se identificaram como protestantes. Seus números diminuíram 10% na última década e 4% nos últimos cinco anos.

Embora a proporção de católicos tenha caído entre 2007 e 2014 para 21% da população adulta, esse número permanece o mesmo hoje.

“As mudanças secularizantes evidentes na sociedade americana até agora no século 21 não mostram sinais de desaceleração”, concluíram os pesquisadores do Pew.

Embora os cristãos ainda sejam uma maioria saudável, seu declínio talvez se reflita melhor em duas perguntas da pesquisa: com que frequência as pessoas oram e quão importante a religião é em suas vidas. Apenas 45% dos adultos nos EUA disseram que oram diariamente (contra 58% em uma pesquisa semelhante de 2007).

E o número de americanos que dizem que a religião é “muito importante” em suas vidas também está caindo: 41% dos americanos consideram a religião “muito importante” em suas vidas, ante 56% em 2007.

“Isso é pelo menos em parte uma reação ao ambiente político”, disse David Campbell, professor de democracia americana na Universidade de Notre Dame que escreveu sobre a secularização americana.

“Muitas pessoas se afastam da religião porque pensam na religião como uma expressão do conservadorismo político, ou como uma ala do Partido Republicano. Isso é especialmente verdadeiro para os americanos brancos. Quanto mais a religião está envolvida em uma visão política, mais pessoas que não compartilham dessa visão política dizem: ‘Isso não é para mim’ ”.

A pesquisa fez parte da Pesquisa Nacional de Referência de Opinião Pública realizada pela Pew Research online e por correio entre maio e agosto. A pesquisa foi conduzida entre 3.937 entrevistados, que fizeram a pesquisa por conta própria (não em resposta a um entrevistador). Possui margem de erro de 2,1 pontos percentuais.

Com informações de The Christian Post e Comunhão


Comentários