Revólver
Revólver

Dados obtidos pelo Instituto Sou da Paz por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI) mostram que os número de novos registros de arma de fogo para pessoas físicas realizados, por ano, pela Polícia Federal (PF), cresceu cerca de oito vezes em dez anos – entre 2007 e 2017.

Em 2007, foram registradas 3.901 novas armas para pessoas físicas e, em 2017, foram 33.031. Os valores representam um crescimento de cerca de 744,7% no período.

No total, em 2017, o Brasil tinha 328.893 registradas em nome de pessoas físicas. Os estados campeões são o Rio Grande do Sul (52.909), São Paulo (48.487) e Santa Catarina (33.392). No Paraná, quarto estado da lista, há 31.380 armas registradas em nome de pessoas físicas.

De acordo com a coordenadora de Projetos do Instituto Sou da Paz, Natália Pollachi, o crescimento pode estar relacionado à insegurança e à dificuldade em ver respostas efetivas do Estado. Porém, a difusão do discurso de que as armas trazem mais segurança também contribui para este cenário.

Segundo Pollachi, as estatísticas mostram que, em geral, as pessoas não conseguem evitar assaltos ou balear os assaltantes em situações de perigo. “A tentativa de reação aumenta a gravidade do fato. O que poderia ser um roubo à mão armada pode se tornar um latrocínio”, disse, em entrevista à Agência Brasil.

“A chance de a pessoa conseguir reagir armado é tão pequena que é muito mais provável que essa arma acabe sendo mal utilizada, em brigas familiares, em acidentes com crianças, em brigas de trânsito”, finaliza Pollachi.

Fonte: Paraná Portal