O papa Bento XVI denunciou neste domingo no Angelus, o regime soviético dos anos 30, culpado pela “grande fome” que deixou milhões de mortos na Ucrânia e em outros países que pertenciam à antiga URSS.

“Queridos irmãos e irmãs, estes dias lembram o 75º aniversário do ‘holomodor’, a ‘grande fome’ que em 1932 e 1933 deixou milhões de mortos na Ucrânia e em outras regiões da União Soviética durante o regime comunista”, afirmou o Papa ao término de sua oração, ao saudar em vários idiomas milhares de peregrinos do mundo inteiro.

“Esperamos que nenhuma ordem política possa, nunca mais, em nome de uma ideologia, negar os direitos humanos, a liberdade e a dignidade”, instou o Pontífice.

“Rezo pelas vítimas dessa horrível tragédia e invoco a Santa Mãe de Deus para que ajude as nações a percorrerem o caminho da reconciliação”, acrescentou o chefe da Igreja Católica.

Bento XVI defendeu a “construção do presente e do futuro no respeito recíproco e na busca sincera pela paz”.

Fonte: Último Segundo