Praticar sexo para conseguir a salvação pode ser a idéia do Paraíso para alguns crentes, e foi precisamente isso que um pastor de uma igreja americana propôs a seus fiéis.

O reverendo protestante Ed Young, de 47 anos, pediu aos fiéis de sua paróquia, a Fellowship Church de Grapevine, no Texas, que façam sexo durante sete dias seguidos.

Ele próprio, que é casado com Lisa, de 26 anos, e tem quatro filhos com ela, planeja ser o primeiro a dar o exemplo.

Segundo Young, a sociedade atual promove a promiscuidade e ele pretende fazer com que os casais voltem a valorizar o ato sexual, que ele considera algo espiritual que ajuda a fortalecer o casamento e a família.

“Deus diz que o sexo deve ser algo entre um homem e uma mulher casados. Acho que é uma das melhores coisas que se podem fazer pelos filhos, porque se um casamento é feliz, a família também é”, explica o pastor.

Young acrescentou que durante os sete dias tratará de cumprir o ritual com sua esposa.

“Vamos tentar”, disse o reverendo, que frisou: “Tenho muita vontade. Vai ser um dos melhores dias de Ação de Graças jamais vividos”, em referência à última quinta-feira de novembro, quando os americanos agradecem pelas conquistas do ano.

Young lançou seu desafio a seus fiéis no domingo passado e para deixar sua mensagem ainda mais clara, ele a manifestou de uma cama instalada para a ocasião em frente à sua igreja.

Aos domingos, cerca de 20 mil pessoas vão a este templo, que conta também com filiais em Fort Worth e Plano, no Texas, além de uma em Miami, na Flórida.

Em declarações ao programa “The Early Show” da rede “CBS”, Young afirmou que “a meta é que a Igreja fale sobre sexo”, porque foi “Deus quem inventou o sexo, e ele nos diz que o pratiquemos, embora dentro do casamento”.

O sexo “é um reflexo autêntico de se o casamento vai bem, portanto pensei, não seria estupendo se pudéssemos fazer com que 20 mil pessoas o praticassem durante sete dias seguidos?”, argumentou.

O pastor também espera que a prática do sexo sirva para que os casais resolvam assuntos pendentes entre eles e garante que o apoio à sua proposta foi grande.

Segundo ele, durante seu sermão houve fiéis que enviaram mensagens a seus amigos para convidá-los a se unirem à prática.

Ele frisou que ao término dos sete dias, fará um serviço religioso no qual serão lidas algumas das reações e respostas enviadas por e-mail pelos fiéis.

Agora ele defende a prática do sexo, mas há dois anos este pastor, que se descreve como “um firme defensor de um estilo de vida ativo e são”, declarou guerra à obesidade em sua igreja e pôs à disposição de seus fiéis clubes de ciclismo e atletismo, cursos para entrar em forma e equipamentos para a prática de futebol, basquete e vôlei.

Em sua página na internet, Young admite que o cumprimento de seu desafio está lhe dando trabalho, devido aos preparativos para viagens a Londres e Johanesburgo.

“Estamos nos preparando tão rapidamente que foi todo um desafio” cumprir essa proposta, diz o pastor, que acrescenta que o excesso de trabalho não fez com que ele e sua esposa abrissem mão de cumpri-la.

“Só nos fez planejar melhor nossa estratégia para encontrar um momento para fazer amor”, disse.

Em relação aos seus cerca de 20 mil fiéis, só será possível saber se cumpriram o desafio, em muitos casos, dentro de nove meses.

Fonte: G1