Pastor Rafael Octavio, ligado a igreja de Marco Feliciano, se suicidou
Pastor Rafael Octavio, ligado a igreja de Marco Feliciano, cometeu suicídio

Na tarde desta terça-feira (27) o jovem pastor Rafael Octávio, casado e pai de uma menina, tirou a própria vida pulando de uma ponte entre as cidades de Orlândia e Morro Agudo, interior de São Paulo.

Ele lutava contra a depressão e, de acordo com dados iniciais, por causa dessa doença que mesmo com medicamentos não estava conseguindo recuperação, não estava mais ativo nas atividades ministeriais da Catedral do Avivamento, igreja presidida pelo pastor e deputado Marco Feliciano.

Segundo informações divulgadas, Rafael chegou a ser integrante da cúpula do ministério da Catedral, teria dirigido algumas congregações, inclusive na cidade de Franca.

Marco Feliciano se manifesta sobre suicídio de pastor

O pastor Marco Feliciano lamentou, nesta quarta-feira (28), a notícia da morte do pastor jovem Rafael Octávio.

O deputado federal lamentou a tragédia e estendeu os pêsames à família e amigos.

Deputado Federal e pastor Marco Feliciano
Deputado Federal e pastor Marco Feliciano

– Lamento o ocorrido! Como é grande a dor de perder um filho espiritual, e como é grande o peso de cuidar de tantas almas doentes e nem sempre ter alguém para cuidar da nossa própria!

Feliciano também falou aos que se sentem pressionados pelos problemas e pediu que os membros se unam.

– Ore pela família Octávio e por seu líder espiritual, seja padre ou pastor. Busque ajuda quando achar que não está conseguindo carregar o fardo, mas seja também a ajuda que seu próximo precisa! Que o Espírito Santo possa confortar o nosso coração – declarou.

Casos de suicídio de pastores

Em agosto deste ano, os membros da Igreja Inland Hills, na Califórnia, ficaram devastados pela notícia do suicídio do pastor Andrew Stoecklein. No Instagram, a esposa dele, Kayla, afirmou que o líder sofria de depressão e ansiedade.

O pastor Gilson Genário Rodrigues, da Igreja Assembleia de Deus Ministério Rio Comprido, na cidade de Espera Feliz em Minas Gerais, foi encontrado morto, em fevereiro, com uma corda no pescoço, o que indica que ele se suicidou.

No começo de dezembro de 2017 pastor Moisés Ricardo, da Assembleia de Deus em Cornélio Procópio, interior do Paraná, foi encontrado morto na casa onde morava com sua esposa e filhos no fundo da igreja.

Na mesma semana o pastor Júlio Cesar, que já foi presidente da Assembleia de Deus em Araruama, também foi encontrado morto em sua casa, localizada na Região dos Lagos no Rio de Janeiro.

No final de dezembro de 2017, outros dois casos repercutiram na imprensa, a morte do presbítero João Luiz Tavares, da Igreja Assembleia de Deus em Iguaba Grande, na Região dos Lagos (RJ) e a morte da pastora Lucimari, da Igreja do Evangelho Quadrangular de Criciúma, Santa Catarina.

Fonte: Pleno News