Vinte e um seguidores da seita religiosa Yazidi morreram neste domingo em uma emboscada lançada por um grupo armado na cidade de Mossul, 450 quilômetros ao norte de Bagdá, informaram fontes da Polícia local.

Segundo seu relato, todas as vítimas foram baleadas quando saíam da fabrica têxtil na qual trabalhavam, no bairro Al Mansur, situado no sul da cidade.

As fontes, que preferiram manter o anonimato, disseram que os corpos foram levados em ambulâncias e carros da Polícia a hospitais de Mossul.

Os Yazidis são membros de uma antiga minoria religiosa curda, cujas raízes se remontam a 2000 a. C. Na época, esta era a religião oficial dos curdos, mas a islamização obrigatória reduziu seu número no Iraque a cerca de 75 mil pessoas.

A Polícia informou hoje ter encontrado no bairro At-Ta’mim, no leste de Mossul, os corpos de dois irmãos que tinham sido seqüestrados esta manhã.

A violência persiste na cidade, apesar do plano de segurança vigente há duas semanas, que é similar ao imposto em Bagdá desde 14 de fevereiro, mantido por cerca de 90 mil soldados iraquianos e americanos.

Fonte: EFE